Garimpo Netflix #68

O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Nosso garimpo quarentenado de hoje é fruto de muitas horas de cinema diárias, nesse que talvez seja o período que você mais assistirá filmes na sua vida. Cá estamos para ajudar nessa empreitada que é achar obras dignas do seu tempo nesse imenso catálogo da Netflix.

Sem mais delongas, aproveitem.


– Quase 18 (The Edge of Seventeen), de 2016, dirigido por Kelly Fremon Craig

Sentindo falta da escola, né, minha filha? Cansada de EAD? Saudades das amigas? Não seja por isso! Quase 18 te fará lembrar os motivos de você não suportar a escola e a sua adolescência. Seguimos com Nadine (Hailee Steinfeld), típica boa estudante que encontra nesse período de vida mais desgostos do que felicidade, numa luta por manter a sanidade enquanto tenta se adaptar ao novo relacionamento de sua única e melhor amiga.

Contando com a singela, porém marcante, atuação de Woody Harrelson, interpretando o professor Mr. Bruner, um roteiro que explora bem as inseguranças adolescentes e um drama familiar usual, mas complicado, Quase 18 é uma pedida cômica com pitadas de seriedade.

– O Mundo dos Pequeninos (Kari-gurashi no Arietti), de 2010, dirigido por Hiromasa Yonebayashi

https://www.youtube.com/watch?v=taaI61OnHrY

Como bem disse nosso editor-chefe Guts, o viril, em nosso Garimpo Netflix #67: Ocupando a Criançada, os filmes do Studio Ghibli são o suprassumo da animação oriental, quiçá, global, fazendo deles uma Disney melhorada e mais sensível (falei mesmo). Porém, diferente dos longas já indicados deles, esse não é dirigido pela lenda Hayao Miyazaki. Quem assina a direção é Hiromasa Yonebayashi, num trabalho que irá fundamentar um estilo que o consagrará posteriormente com uma indicação ao Oscar.

Em O Mundo dos Pequeninos acompanhamos a história de uma família de pequenos seres que vivem da coleta de itens em uma residência no campo. Quando Arrietty, filha desses pequenos coletores, e um novo residente da casa entram em contato, começa uma relação bela e potencialmente perigosa. Prepare-se para um deleite emocional e visual como só o Studio Ghibli pode fornecer.

Shirkers – O Filme Roubado (Shirkers), de 2018, dirigido por Sandi Tan

Talvez um dos documentários mais subestimados da Netflix, Shirkers conta a história de um filme perdido e a relação profissional e emocional de todos os envolvidos em sua produção. Tomando Cingapura como cenário, acompanhamos os bastidores de um filme que nunca viu a luz do dia, passando de uma narrativa investigativa agradável para outra que transita lentamente num mistério obscuro e triste.

Além de abordar a passagem de tempo e transformações numa Cingapura que começava a se mostrar para o mundo economicamente, Shirkers é sobre a conexão entre pessoas e a importância da arte como ferramenta social.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.