Nostalgia

Nostalgia: Feitiço do Tempo (Groundhog Day)

Acordo antes de o sol raiar. Tomo café pingado, iogurte com granola, uma fatia de queijo minas, metade de um mamão. Segue meia hora de detestável malhação caseira. Logo depois, barba, banho, bermuda, camiseta. De frente para o notebook, começo a trabalhar. Não sei…

Nostalgia: A Noite dos Desesperados (They Shoot Horses, Don’t They?)

Quarentena, isolamento social, confinamento. Seja lá que nome tenha, há que se respeitar o recado da ciência. É duro, mas pode ser proveitoso ou mais que isso: segundo o sociólogo francês Michel Maffesoli, “a pandemia marca o fim do modelo da sociedade moderna e…

Nostalgia: Amor, Sublime Amor (West Side Story)

Não me pergunte por quê, mas ando obcecado por musicais. Os que me conhecem sabem os motivos. Aos que não frequentam meus arredores reais e virtuais, prometo poupá-los dos meus imodestos lero-leros. Aliás, chega de lero-lero. Musicais sempre me atraíram, tanto no teatro quanto…

Nostalgia: Ardil 22 (Catch-22)

Durante a Segunda Guerra Mundial, numa base aérea do Mediterrâneo, o Capitão Yossarian (Alan Arkin), da Força Aérea dos Estados Unidos, conversa com o médico Dr. Danneka (Jack Gilford) sobre um piloto chamado Orr (Bob Balaban). Eis o diálogo. – Orr é doido? –…

Nostalgia: Apocalypse Now

O horror, o horror. O Apocalypse Now de Coppola termina com esse último suspiro do coronel Kurtz (Marlon Brando), um enlouquecido pelas atrocidades vividas e empreendidas na Guerra do Vietnã, que se isola nos cafundós do Camboja, cercado por uma tropa de montanheses, transfigurados…

Nostalgia: Deu a Louca no Mundo (It’s a Mad Mad Mad Mad World )

Estava à toa na vida, o meu amor me chamou para ir ao cinema. Pena que o filme era deprê: “O Professor Substituto“, de Sébastien Marnier, uma produção francesa na qual os fantasmas do mundo de hoje aparecem disfarçados de símbolos sutis auto-destrutivos, poluídos,…