A Vida Secreta das Abelhas (The Secret Life of Bees), de 2008, dirigido por Gina Prince-Bythewood

O filme indicado não tem apenas uma mulher foda, mas CINCO. Isso mesmo. A história começa com a menininha Lily (Dakota Fanning), que tem uma conturbada infância com a estranha morte de sua mãe e a criação de um pai instável. Sua salvação é a babá Rosaleen (Jennifer Hudson), que exerce sob a menina a influência materna que ela precisa. Cansadas de lidar com o pai violento, ambas saem em busca de outro lugar para ficar e acabam na casa das irmãs August (Queen Latifah), May (Sophie Okonedo) e June (Alicia Keys) – olha só esse elenco.

Daí pro resto do filme é um grande exemplo de sororidade, em especial trazendo o debate racial da sociedade americana durante o século XX, onde a segregação ainda era institucionalizada. Mulheres inteligentes, fortes, peculiares e acolhedoras: são essas as características do longa.


Carol, de 2015, dirigido por Todd Haynes

Carol (Cate Blanchetté uma mulher que, para padrões dos anos 50, é bastante a frente do seu tempo. Seja por se divorciar, seja por ser lésbica e, mais ainda, por estar assumindo o interesse por mulheres como justificativa de um divórcio, Carol é decidida, madura e independente. Após o término com o marido, ela conhece a jovem Therese (Rooney Mara) e resolve investir na relação, ainda que isso tenha como possível consequência não mais ver sua filha diante de uma ameaça do marido com seu ego machucado.

Carol e Therese trocam experiências que vão além da cama por redescobrirem cada vez mais que tipo de mulheres elas passarão a ser a partir do encontro, elas permanecendo juntas ou não. É de se admirar a coragem de ambas, em suas diferentes vidas e posições, por assumirem na medida que dá um amor que não devia nunca ser reprimido.

Sugestões para você: