Mês: novembro 2018

Crítica: O Mundo é Seu (Le Monde Est à Toi)

Eu tenho uma relação de amor e ódio com o cinema francês. No geral, quando sou agraciado pela exibição de algum longa, ele tende a ser algo variando do meia boca, como em “Nada a Esconder“, ao MUITO ruim, sendo “Na Vertical” o pior…

Crítica: Tempo Compartilhado (Tiempo Compartido)

Apesar de saber mais ou menos qual é o conceito de time share, o tal tempo compartilhado do título em português, eu tenho a sorte de ser primo e amigo-irmão de um dos mais conceituados advogados de direito imobiliário do país. Segundo o Dr….

Crítica: Robin Hood – A Origem (Robin Hood)

Tirando a história de Jesus Cristo, e eu posso estar falando merda, nenhuma outra é tão conhecida quanto as fábulas do Rei Artur e de Robin Hood. Mesmo aqueles que não conhecem seus detalhes, sabem ao menos que o Rei Artur tinha uma espada…

Crítica: Como Superar um Fora (Soltera Codiciada)

Qualquer um que já tenha ido ao Peru ou visto algum jogo da seleção peruana na Copa do Mundo tem a mais absoluta (e correta) certeza de que aquele é um país de população classicamente latino americana. Basicamente todo mundo que se vê na…

Garimpo Netflix

O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores. Esta semana no Garimpo eu resolvi dar uma vasculhada no catálogo da Netflix, como faço de tempos em…

Crítica: Fugitiva – 1ª Temporada

É com a maravilhosa canção interpretada pela rainha Elza Soares, que arrisco dizer ser a cantora e mulher brasileira mais fantástica ainda viva, que inicio a crítica de Fugitiva. Lançada alguns dias antes do Dia Internacional pela Eliminação da Violência de Gênero, a série…