O ano de 2018 foi curioso no que se refere a produção audiovisual. Tivemos, como temos todo ano, muita coisa ruim sendo lançada tanto no cinema, quanto na televisão e também nas plataformas de streaming. Mas com a DC lançando só um (e bom) filme este ano e com a Disney resolvendo dar uma segurada na franquia principal de Star Wars, nem tivemos assim tantas desgraças absolutas nos cinemas.

Agora que já chamei toda a força do hate de vocês, peço que vocês as canalizem às verdadeiras calamidades em forma de audiovisual que nós, os pobres críticos aqui do MetaFictions, fomos obrigados a assistir somente na magnânima intenção de poder vir aqui e praticamente implorar a todos que não cometessem o mesmo erro que a gente. E ainda acabo de me dar conta que sou eu o responsável por metade dos filmes desta lista, o que ou quer dizer que eu sou um mal-amado/mal-comido/pau pequeno/bobão e afins, ou então que sou a mais abnegada das criaturas.

“Será que esse ano vou ter o que xingar no twitter?”

É evidente que vocês discordarão, o que, no contexto deste post específico, é exatamente o que a gente quer. O hate somente com o hate será combatido é o lema aqui da redação e razão pela qual hoje eu já não tenho mais certeza se o pessoal realmente acha que minha vó é uma arrombada.

De todo modo, vamos à lista daquilo que houve de mais lamentável no ano de acordo com as avaliações da redação, com notas horríveis entre 1 e 2 claquetes.

Sugestões para você: