Insatiable – 1ª Temporada, criada por Lauren Gussis, disponibilizada pela Netflix em 10 de agosto

“O roteiro é mais que preguiçoso, tem personagens caricatos e mal construídos e uma vingança ridícula parecendo uma versão amadora de “Heathers”. Fora a mensagem de que é preciso emagrecer para vencer na vida, a série também consegue ser racista, machista, xenofóbica, homofóbica e faz piadas nojentas sobre abuso sexual e outros temas pesados.”
Por Valentina Schmidt em crítica publicada em 12 de agosto


Crô em Família, dirigido por Cininha de Paula, lançado em 6 de setembro

“Em um filme que faz mais pela homofobia e pela estereotipação do homem gay do que o Bolsonaro jamais teria sido capaz, eu aprendi que, se eu quiser ser gay, basta repetir que estou “fazendo a” sei lá o que, insistir em bordões ridículos como “pedi pra parar, parou” e andar por aí me pavoneando com penteados espalhafatosos e outfits de marca enquanto bebo prosecco e falo de boys magia.”
Por Gustavo David em crítica publicada em 7 de setembro

Sugestões para você: