– Me Chame pelo Seu Nome (Call Me By Your Name), dirigido por Luca Guadagnino, lançado em 18 de janeiro

“Me Chame Pelo Seu Nome já nasce clássico. Belo, sem ser pomposo. Profundo, sem ser chato. Romântico, sem ser meloso. Excitante, amedrontador, triste e feliz. Como a paixão. Ele é o golpe da graça que o Cinema vinha pedindo.”
Por Marco Medeiros em crítica publicada em 18 de janeiro


– A Forma da Água (The Shape of Water), dirigido por Guillermo del Toro, lançado em 1º de fevereiro

“No início deste texto, dizia que a produção era sobre o amor, mas não apenas. Isso coloca A Forma da Água em uma posição bastante interessante na temporada.  Ele toca em questões espinhosas da sociedade. É sobre amor, mas também é sobre excluídos. É sobre amor, mas é sobre xenofobia. Desvela os preconceitos raciais, sociais e sexuais. E é, também, uma declaração de amor ao Cinema e à Old Hollywood, com suas citações lindas a filmes clássicos. Guillermo já provou em sua carreira que não dá ponto sem nó.”
Por Marco Medeiros em crítica publicada em 1º de fevereiro

Sugestões para você: