Rocketman, dirigido por Dexter Fletcher, lançado em 30 de maio

“Mesmo que você não conheça a história de Elton John ou conheça e seja daqueles caras que não gostam de fazer concessão quanto a ordem dos acontecimentos, Rocketman é tão vislumbrante e magnético que vai capturar sua atenção de tal forma que você sairá do cinema cantarolando as músicas e enxugando as lágrimas. Esse é de fato um dos melhores – senão o melhor – musicais que vi e me comoveu de tal maneira que há anos não ocorria. Ser um filme sobre um artista que eu admiro muito contribuiu para a experiência? Com certeza e isso tem um forte peso para a apreciação. A minha admiração pela sua música interferiu na minha avaliação? Bem… talvez. Mas o que temos aqui é uma das melhores obras de 2019 até o momento e que já tem um cantinho cativo no meu coração.”
Por Ryan Fields em crítica publicada em 29 de maio


Olhos que Condenam (When They See Us), dirigida por Ava Duvernay, original Netflix disponibilizado em 31 de maio

“O “passeio” pelas mentes dos cinco meninos é o ápice da produção, que esfrega na nossa cara o que não estava tão claro (por seletividade, é claro) à época: aqueles cinco são seres humanos, e não uma “matilha”, “animais”, como a mídia e até o atual presidente Trump (que se pronunciou à época sobre o caso, clamando pela retomada da pena de morte em NY) insistiam em pintar. Quanto mais afastado for o traço humano dos indivíduos de uma sociedade, e neste caso indo além do veredito de culpado ou inocente, mais inalcançáveis serão as reabilitações e até mesmo prevenções na segurança de um Estado. Olhos Que Condenam é um protesto contra a arbitrariedade de um sistema que justifica injustiças por meio de racismo e xenofobia e que está disposto a continuar capitalizando o medo e ansiedade da população em relação a esses grupos para se manter firme.”
Por Larissa Moreno em crítica publicada em 2 de junho

Sugestões para você: