Parasita (Gisaengchung), dirigido por Joon-Ho Bong, lançado em 7 de novembro de 2019 – CLAQUETE DE OURO

“Parasita destrincha com marcante perfeição as ações humanas, lapidando suas alegorias microcósmicas ao narrar um conto com suas 2 horas e 12 minutos, que gritam a cada frame o eterno comportamento cruel presente no macrocosmos gerenciado por uma raça que destrói a si mesma, dia após dia, ao longo da existência. Uma daquelas raras peças que são para além de uma simples ‘nota máxima’, de escalas limitantes; uma obra que merece ser guardada em uma ilusória Arca de Noé pós-moderna.”
Por Rene Michel Vettori em crítica publicada em 7 de novembro


O Irlandês (The Irishman), dirigido por Martin Scorsese, original Netflix disponibilizado em 27 de novembro 

“Baseado no livro de Charles Brandt “I Heard You Paint Houses” (Ouvi que você pinta casas – frase de uma fina ironia, veja o filme e descubra a sutileza), escrito a partir de relatos do próprio Frank Sheeran, O Irlandês já recebeu a consagração da crítica antes mesmo de chegar ao público. Um ou outro crítico dos mais respeitados títulos norte-americanos lhe retiraram uma ou outra estrelinha das cinco estrelas máximas. Contraditoriamente, uns alegam lentidão e outros nem percebem a passagem das três horas e meia de duração, considerando o filme rápido demais, diante da trama épica da máfia e das corporações sindicais sujas e violentas. Nada de novo para quem conhece Scorsese. Ele sempre faz a velocidade baixa de seus filmes parecer um thriller às avessas, onde a adrenalina corre em marcha lenta, mas não desgruda o espectador da poltrona ou do sofá de casa.”
Por Jose Guilherme Vereza em crítica publicada em 16 de novembro

Sugestões para você: