Marco Medeiros às vezes acha que nasceu há dez mil anos atrás. Mil e uma utilidades, é professor e faz-tudo das palavras. Pai do Tequila, um pug com o demônio no corpo, se não fosse filho de seus pais queria ser fruto do cruzamento da Rita Lee com o Tom Hanks. Mexeu com Meryl Streep, mexeu com ele. Instagram: @marcomedeiros2009 Facebook: Marco Medeiros

Crítica: Azougue Nazaré

No interior de Pernambuco, a pequena cidade de Nazaré da Mata é palco de surreais acontecimentos. Nos imensos canaviais, um pai de santo executa um ritual com cinco caboclos de lança do Maracatu local, o Cambinda. Misteriosamente, eles desaparecem. Ao mesmo tempo, Catita (Valmir…

Crítica: Cadê Você, Bernadette? (Where’d You Go, Bernadette)

Goethe uma vez disse que a arquitetura é música petrificada. Bernadette Fox (Cate Blanchett) parece ter perdido todo o ritmo e harmonia de sua arte. Antes uma arquiteta renomada e premiada, depois de um acontecimento traumático, ela hoje é uma misantropa que vive apenas…

Crítica: Amor em Jogo (Kicking Out Shoshana)

Todd Phillips, o diretor do megassucesso “Coringa“, deu uma pisada na bola em entrevista recente. Mente por trás de comédias como “Se Beber Não Case”, ele culpou o politicamente correto pela sua decisão de abandonar o gênero. Para ele, a militância estaria destruindo o…

Crítica: O Rei (The King)

“De hoje até o fim dos tempos nós seremos lembrados. Nós, os afortunados, nós, os irmãos. Pois aquele que hoje sangra comigo será o meu irmão”. São essas as belas palavras cunhadas por William Shakespeare e postas na boca de um amadurecido pela vida…

Crítica: Downton Abbey: o Filme (Downton Abbey)

Por seis impecáveis (e premiadas) temporadas, de 2011 a 2016, nós convivemos com o último refúgio da elegância, verve, imponência e tentativas frustradas (por parte dos espectadores) de imitar à perfeição aquele sotaque metido à besta da aristocracia britânica. “Downton Abbey“, criada e escrita…

Crítica: A Lavanderia (The Laundromat)

Steven Soderbergh é um daqueles diretores que constroem uma carreira metendo o dedo nas feridas da sociedade. De “Sexo, Mentiras e Videotape“, passando por “Erin Brockovich, Uma Mulher de Talento” e “Traffic“, só para citar alguns, seu cinema sempre foi espaço para um olhar…