Marco Medeiros às vezes acha que nasceu há dez mil anos atrás. Mil e uma utilidades, é professor e faz-tudo das palavras. Pai do Tequila, um pug com o demônio no corpo, se não fosse filho de seus pais queria ser fruto do cruzamento da Rita Lee com o Tom Hanks. Mexeu com Meryl Streep, mexeu com ele. Instagram: @marcomedeiros2009 Facebook: Marco Medeiros

Crítica: Jojo Rabbit

O cinema já abordou uma das maiores feridas da Humanidade, o Nazismo, de várias formas. Inclusive pelo humor. Se, concordando com Freud, muitas vezes a piada é um mecanismo para lidar com traumas, filmes como “O Grande Ditador” e “A Vida é Bela“ nos…

Crítica: Açúcar

A primeira cena de Açúcar impressiona. Uma reluzente vela vermelha navega em um canavial como se este fosse um mar. Dentro do veleiro, Bethânia (Maeve Jinkings) volta para a velha propriedade de sua família na Zona da Mata, o agora decadente engenho de cana-de-açúcar…

Crítica: Um Espião Animal (Spies in Disguise)

James Bond transformou os espiões em um dos temas mais visitados pelo cinema. Mas misturar espiões com… pombos ainda não tínhamos visto. É isso que rola na animação Um Espião Animal, de Nick Bruno e Troy Quane, com Will Smith dando voz (e inspiração…

Crítica: 1917

Há exatos vinte anos, este crítico era um pós-adolescente começando uma vida nos próprios termos. Sentado em um cinema, eu experimentei a angústia de ver na tela a vida que eu não queria e, mais ainda, a vida que eu temia que a minha…

Crítica: A Possessão de Mary (Mary)

O terror é um gênero perigoso. Não pelos sustos que ele pode causar, mas pelo enorme risco de se produzir algo muito fora (e pior) do que se imaginava. Uma maquiagem errada, um grito fora de hora, uma frase mal calculada e já era….

Crítica: O Escândalo (Bombshell)

“Você tem que adotar a mentalidade de um policial irlandês: o mundo é um lugar ruim, as pessoas são babacas preguiçosos, minorias são criminosos, sexo é doentio, mas interessante. Pergunte a si mesma: o que assustaria a minha avó e deixaria meu avô puto?…