Meus amigos me chamam de Jedi, por motivos óbvios. Se precisasse descrever minha profissão, diria que sou um Mestre do Jogo, apesar de minha carteira de trabalho dizer "Publicitário", meu currículo dizer "Fotógrafo", as pessoas me chamarem de "Teacher" e eu sonhasse em ser "Maestro" aos 5 anos. Não sei se sou um cinéfilo. Antes disso, amo as histórias, sejam contadas por palavras, imagens ou sons. Gosto mais da manhã que da noite, mais de chocolate quente que de café, mais de sorrir do que de entender. Welcome and May the Force be with you... Always.

Crítica: Locke & Key (1a Temporada)

Quando morávamos no Texas, eu e minha esposa adorávamos visitar um lugar chamado Austin Books & Comics. Naquela sensacional lojinha cujo correlato inexiste no Brasil encontrávamos todo e qualquer tipo de quadrinhos de todos os lugares do mundo. Do mais óbvio gibi de super-heróis…

Crítica: Perdidos no Espaço (Lost in Space) – 2ª Temporada

É com alegria que vejo retornar à Netflix – e bem a tempo para o natal – um dos meus lançamentos preferidos de 2018 que resenhei aqui. Releitura do clássico de sci-fi dos anos 60, Perdidos no Espaço narra as aventuras da familia Robinson…

Crítica: Star Wars: A Ascensão Skywalker (Star Wars: Episode IX – The Rise of Skywalker)

Pela última vez eu me sentei em uma sala de cinema para assistir a um episódio inédito daquele que veio a ser o evento mais marcante de toda a minha vida. E da mesma forma ambiciosa que se iniciou, se encerra a saga de…

Crítica: O Príncipe Dragão (The Dragon Prince) – 3a Temporada

Essa é a crítica da 3a temporada de O Príncipe Dragão. As críticas da 1a temporada e da 2a temporada estão aqui e aqui. Em 2018, no auge da febre de Game of Thrones, quando acreditava-se que o gênero da fantasia estava fadado a…

Crítica: The Mandalorian – Capítulo 1

Um dos mais aguardados lançamentos da semana (ou do mês… ou talvez do ano, dependendo do seu nível de nerdice), The Mandalorian, menina dos olhos do novíssimo serviço de streaming da Disney, ficou disponível ontem para o público americano (eu sei… sacanagem). Em visita…

Crítica: Meu Nome é Dolemite (Dolemite Is My Name)

“Dolemite is my name and fucking up motherfuckers is my game” O célebre músico Woody Guthrie tinha escrita em seu violão a frase “This Machine Kills Fascists” declarando-se ferramenta para a aniquilação da escória da humanidade. Por anos venho procurando seu correlato moderno, algo…