A maioria das pessoas que conheço se diz amante ou fã de Cinema. Mas a impressão que dá, no duro, é que eles gostam mesmo é de alguns filmes. O cinéfilo deveria – acredito eu – consumir todas as formas dessa arte. E uma delas tem poder inversamente proporcional ao seu tamanho: os curtas-metragens.

Para estimular que o nosso leitor passe a ser um espectador não só de longas, mas de curtas, iniciamos este quadro, o Cine Pigmeu, no qual indicaremos um filme de poucos minutos, com uma breve apresentação sobre ele. Além disso, a estréia se dará com um título de terror, pois todo mundo, no fundo, adora os elementos que constroem esse gênero (fala a verdade, vai – guilty pleasure? Não meu, pois não me sinto nem um pouco culpado por adorar isso).

The Ten Steps é um filme irlandês que nos conta, em 10 minutos, a seguinte história: uma nova família em uma casa antiga cujo porão tem uma história sombria. Não deve ter, sequer, um só elemento original nisso. Aí, você faz a matemática: o clichê bizarro mais dez minutos é igual a…? É igual a um filme excelente!

É de se aplaudir a habilidade com a qual o diretor e roteirista Brendan Muldowney rege esta história, nos colocando dentro daquela casa, junto com aquela família, nos levando à tensão que a personagem passa, sem apelar para nenhum jump scare ou recurso semelhante. É incrível como se pode falar tanto em tão pouco tempo.

Está duvidando de mim? Dá uma olhada aí. São dez minutos apenas.

 

Sugestões para você: