CinePigmeu de hoje traz o badalado Os Capacetes Brancos, o primeiro filme original Netflix a vencer um Oscar, neste caso de melhor curta-metragem documentário.

Orlando von Einsiedel nos coloca dentro de uma Síria constantemente bombardeada em área de civis. Ouvimos os relatos de um grupo, os que usam capacetes brancos, que responde à primeira chamada em caso de ataque. São eles os homens de frente a tentar, em meio a escombros apocalípticos, salvar vidas que se escondem em um mar de concreto detonado, por entre a nuvem de poeira sádica imponente no ar.

Ouvimos as memórias sírias, enquanto von Einsiedel costura as imagens reais daquela fala tímida, quase sussurrada pelos cidadãos que abandonaram suas carreiras de outrora. Seja porque são necessários no dia-a-dia afetado por tempestades de bombas, seja porque não há mais o que se fazer naquelas terras, a não ser sobreviver e ajudar os outros neste mesmo instinto comum a todo e qualquer animal.

Ruínas de hoje.

Sem contextualização histórica ou razões políticas discutidas, o grande feito deste filme é mostrar que, independente do que seja, “a crueldade tem um coração humano” (Steve Harris).

E “o coração humano ainda está faminto” (Steve Harris).

Disponível em: https://www.netflix.com/br/title/80101827

Sugestões para você: