Autor do bestseller que ninguém leu.

Crítica: Cadáver (Kadaver)

Se você ainda não esbarrou com a primeira obra norueguesa original Netflix, eu vou fazer o favor de não te segurar até o final desta crítica para dizer o que realmente interessa: Cadáver, do diretor novinho Jarand Herdal, tinha tudo para ser um filmaço…

Crítica: Bom Dia, Verônica – 1a Temporada

Talvez pelo fato de eu ter passado os últimos anos da minha vida entrando e saindo de delegacias entranhadas no ócio, sentindo na prática a lógica falaciosa do Direito Criminal, eu acabei nutrindo uma preguiça absurda pelo tal gênero “suspense policial” que o brasileiro…

Crítica: Remédio Amargo (El Practicante)

Há exatos seis meses, o caga-regra que vos escreve deu início a sua jornada cinéfila neste site justamente com um roteiro de David Desola no excelente e viralizado “O Poço“. Aqui, ao lado de Hèctor Hernández e Carles Torras, ele traz Remédio Amargo, no…

Crítica: Santana

Antes de questionarmos a qualidade de mais um longa de ação exageradamente preocupado em forçar situações de confronto ao invés de estruturar um roteiro capaz de nos proporcionar a tensão de maneira natural, Santana, primeiro filme angolano a ser disponibilizado na plataforma da Netflix,…

Crítica: Fogo Sombrio (Fuego Negro)

Que elementos uma obra precisaria ter ou deixar de ter para ser considerada a pior película do mundo? Um roteiro sem qualquer caminho lógico evolutivo? Uma montagem caótica? Diálogos dramalhões à lá “A Usurpadora”? Barulinho de porta rangendo e gota d’água pingando na tigela…

Crítica: Na Solidão da Noite (Raat Akeli Hai)

Assim como em tantos outros filmes de investigação criminal que eu definitivamente tenho pouquíssima paciência para assistir, Na Solidão da Noite parte daquela premissa clássica do “Quem matou Lineu?”: um corpo e uma porrada de suspeitos. Thakur Raghubeer Singh, um poderoso empresário indiano, foi…