José Guilherme Vereza é redator de propaganda, diretor de criação, roteirista, escritor de quatro livros ficcionais publicados, professor universitário e metido a cozinhar aos domingos. Gosta de futebol e cinema. Embora graduado em Comunicação, se entrega a filmes como um mero espectador, deixando a obra entrar pelos seus poros, veias e retinas. Estes são os seus termômetros mais precisos para sentir o que viu. Depois, até lê críticas e resenhas para ver se conferem com seus sentimentos. Vive repetindo um pensamento de Gilberto Gil: “tão importante quanto o talento para fazer música é o talento para apreciar música”. ZéGui se considera um simples apreciador do que passa nas telas. É feliz assim.

Nostalgia: A Noite dos Desesperados (They Shoot Horses, Don’t They?)

Quarentena, isolamento social, confinamento. Seja lá que nome tenha, há que se respeitar o recado da ciência. É duro, mas pode ser proveitoso ou mais que isso: segundo o sociólogo francês Michel Maffesoli, “a pandemia marca o fim do modelo da sociedade moderna e…

Nostalgia: Amor, Sublime Amor (West Side Story)

Não me pergunte por quê, mas ando obcecado por musicais. Os que me conhecem sabem os motivos. Aos que não frequentam meus arredores reais e virtuais, prometo poupá-los dos meus imodestos lero-leros. Aliás, chega de lero-lero. Musicais sempre me atraíram, tanto no teatro quanto…

Assista!: O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de sus Ojos)

Eram quase sete da noite do dia 23 de novembro de 2019. Estava sentado no sofá diante da televisão, olhei para o lado e vi um homem desapontado, triste, abatido. Eu sei quem ele é. Um setentão bem vivido, disciplinado, correto, em dia com…

Crítica: O Irlandês (The Irishman)

Imagine uma banda com Paul MacCartney, Jimmy Hendrix e Jimmy Page. Ou John Lennon, Bob Dylan e Cole Porter criando letras em trio. Ou uma canção de Chico, Caetano e Gil. Ou Tom Jobim, Ira Gershwin e Leonard Bernstein compondo uma mesma sinfonia. Vamos…

Nostalgia: Ardil 22 (Catch-22)

Durante a Segunda Guerra Mundial, numa base aérea do Mediterrâneo, o Capitão Yossarian (Alan Arkin), da Força Aérea dos Estados Unidos, conversa com o médico Dr. Danneka (Jack Gilford) sobre um piloto chamado Orr (Bob Balaban). Eis o diálogo. – Orr é doido? –…

Nostalgia: Apocalypse Now

O horror, o horror. O Apocalypse Now de Coppola termina com esse último suspiro do coronel Kurtz (Marlon Brando), um enlouquecido pelas atrocidades vividas e empreendidas na Guerra do Vietnã, que se isola nos cafundós do Camboja, cercado por uma tropa de montanheses, transfigurados…