Meus amigos me chamam de Jedi, por motivos óbvios. Se precisasse descrever minha profissão, diria que sou um Mestre do Jogo, apesar de minha carteira de trabalho dizer "Publicitário", meu currículo dizer "Fotógrafo", as pessoas me chamarem de "Teacher" e eu sonhasse em ser "Maestro" aos 5 anos. Não sei se sou um cinéfilo. Antes disso, amo as histórias, sejam contadas por palavras, imagens ou sons. Gosto mais da manhã que da noite, mais de chocolate quente que de café, mais de sorrir do que de entender. Welcome and May the Force be with you... Always.

Crítica: The Dirt: Confissões do Mötley Crüe (The Dirt)

Os anos 80 foram ridículos. Eu estava lá e pude testemunhar. A cultura popular, os hábitos da sociedade, arte, música e tudo o que deveria representar o ser humano atingiram um nível de excesso… Eu queria dizer jamais vistos, mas tivemos o Império Romano,…

Crítica: Se Joga, Charlie (Turn Up Charlie)

A ideia de que certas crianças são monstrinhos tão insuportáveis que nem mesmo um brucutu seria capaz de domá-las não é nova. Arnold Schwarzenegger já fez esse papel em “Um Tira no Jardim de Infância”, clássico da Sessão da Tarde, e a história já…

Crítica: O Menino que Descobriu o Vento (The Boy Who Harnessed the Wind)

Adoro filmes “baseados em fatos reais”. Sempre achei que eles criam uma ilusão de proximidade maior com a vida e permitem-me ter um instante de esperança de que em algum momento algo de fato extraordinário venha a acontecer no mundo. Infelizmente, isso não passa…

Crítica: O Príncipe Dragão (The Dragon Prince) – 2a Temporada

Em outros tempos, quando não se vendiam camisetas espertinhas com citações que apenas os intronizados são capazes de entender, os contos de fadas cumpriam um papel importante dentro da sociedade e, em especial, na educação das crianças. Alguns, como Chapeuzinho Vermelho e João e…

Crítica: High Flying Bird

Eu adoro torcer pra quem tá perdendo Adoro aquele gostinho de “Damn the Man”. Adoro os versos finais de Killing in the Name de Rage Agains the Machine (e boa parte dos outros versos das outras músicas deles). Seria estranho se não gostasse de…

Crítica: Nightflyers

Meus amigos mais próximos hão de se espantar ao lerem a afirmação que se segue: Sou um fã de George R. R. Martin. Tal espanto se deve ao fato de eu não suportar a série Game of Thrones. Calma, guardem suas pedras para mais…