Desde o momento que vim ao mundo até os dias de hoje vivi cercado por cachorros. A minha primeira memória é de tentar montar na vira-lata Boneca, que, sendo do tamanho de um labrador, parecia um cavalo para uma criança de 3 anos. De lá pra cá, foram 35 anos acompanhados por 10 grandes amigos caninos que me proporcionaram momentos de alegria, conforto e profunda tristeza com as suas partidas. Esses seres fazem parte da nossa sociedade como nenhum outro e ajudam a moldar não apenas nosso cotidiano, mas transformaram a história da humanidade (confira a crítica de Alfa sobre o assunto).

Aproveitando nosso amor incondicional pelos canídeos, a NETFLIX liberou uma pequena série de 6 episódios contando histórias diversas sobre a relação entre homem e cão. Contudo, não é bem assim que os episódios se desenvolvem.

Eu sentei para assistir já com uma caixinha de lenço de papel ao lado – e recomendo que você também o faça – esperando ser uma montanha-russa emocional que te coloca em situações de extrema alegria para logo em seguida te jogar num poço de depressão. Mas para minha surpresa – embora eu tenha chorado sempre que começava a abertura – a obra não é bem sobre os cães, ela é sobre seus tutores.

Os nossos amigos de 4 patas permeiam histórias diversas, mas nunca sendo a peça central da narrativa. Embora isso deixe a série emocionalmente mais leve, ainda temos alguns momentos de conexão interessantes devido a um aspecto muito positivo da obra: a sua ampla gama de situações nos quais os cães são inseridos. Temos história em diversos locais do planeta, envolvendo tutores de diversas profissões – alguns do meio da indústria canina – e cachorros assumindo papéis que iam desde o profissional, como cães de trabalho, passando por cães refugiados da Síria e chegando aos abandonados por seres que me recuso a chamar de humanos.

Mesmo não sendo aquela obra feita para destruir seu dia, ela aborda questões pertinentes sobre a sociedade, como a própria crise dos refugiados na Síria, as crianças com condições de saúde que necessitam de assistência constante e, até mesmo, a luta do local contra o global, com a pesca tradicional na Itália. Infelizmente, o uso dos cachorros como a venda de um ponto central pareceu mais um subterfúgio para te chamar a outros assuntos sem que você demonstre resistência, afinal, para os apaixonados por seus cães, tudo que envolva um 4 patas é motivo para ser assistido.

Mas não se desanime com isso! Há muito com o que se envolver na temática, só não assista esperando acompanhar uma saga exclusiva de amor e devoção entre um cão e seu tutor. No mais, os cães ladram, mas a NETFLIX não pára.

Sugestões para você: