A Netflix vem apostando alto na produção de conteúdo animado voltado para o público adulto. Temos Bojack Horseman (com crítica da 4ª temporada no site) e a exibição de Rick and Morty (maior e melhor que Bojack, lamento) no Brasil, apenas para citar 2.

Big Mouth conta a história de um grupo de 5 adolescentes que estão ou entrando na puberdade ou no auge dela. No meio dessa tempestade de hormônios, temos uma verdadeira história de amizade e autodescobrimento.

Eu disse autodescobrimento.

Andrew (John Mulaney) e Nick (Nick Kroll) são dois grandes amigos que só falam, como todo adolescente do sexo masculino, putaria e se sacaneiam o tempo todo. Andrew vive sob influência do Monstro do Hormônio (Nick Kroll), personagem que aparece sempre que ele tem um ataque de raiva ou sente tesão. Todas as suas aparições são HILÁRIAS, incorporando as vozes mais primitivas do nosso cérebro.

No entanto, Nick possui um companheiro não ortodoxo também, o fantasma de Duke Ellington (Jordan Peele), sempre dando os “melhores” piores conselhos baseados em suas experiências em vida.

Hormônios, parceiro.

Ah… nossos pais. Fonte inesgotável de vergonha quando estamos nessa idade. Em Big Mouth não é diferente, com várias famílias incorporando diversos estereótipos, indo desde a família liberal até a conversadora, passando pelo casal nerd e chegando aos pais ausentes. Tudo isso causando reflexo na sexualidade de sua prole.

A grande sacada da série é mostrar como meninos e meninas passam por experiências hormonais e sociais completamente diferentes, quebrando certos paradigmas e máximas. Sem respeitar nenhum tabu, temos discussão sobre todos os temas possíveis, inclusive com animações bem gráficas. Paixão, tesão, pornografia, órgãos sexuais, orientação sexual, masturbação (muita masturbação), zoofilia e por aí vai.

Cruzando limites?

Essa madura temática é exposta com as excelentes dublagens originais. Todos os atores fazem esforço zero em disfarçar as suas vozes de adulto, tornando o desenho extremamente cômico.

Fechando com chave de ouro temos a agradável trilha sonora, que sempre casa com a temática do episódio.

Big Mouth teve uma boa 1ª temporada, mas ainda tem muito a desenvolver. Esperamos ansiosamente pela 2ª temporada.

Sugestões para você: