Como já é a praxe aqui do MetaFictions em nossos reviews de episódios de séries, teremos spoilers do episódio e da série inteira no texto a seguir. Curta, compartilhe e siga o MetaFictions nas redes sociais.


Existem momentos em Dragon Ball Super no qual uma homenagem não fica bem encaixada, existindo apenas por si só, causando desconforto por descaracterizar a obra.

No episódio 121, DBS consegue entregar uma luta excepcional, dar desenvolvimento à história e, ao mesmo tempo, fazer uma homenagem belíssima.

It`s showtime!

Começamos com a fusão suprema do Megazord Koichiarator com seu criador, Dr. Paparoni. Uma fusão quádrupla que dá origem ao Anilaza – um ser gigantesco e de extremo poder – dando continuidade à homenagem aos tokusatsu, que são aquelas séries japonesas com 5 membros de cores diferentes lutando contra monstros de outro planeta.

Lembra quando os 5 derrotavam o monstro e aparecia sempre o vilão master para torná-lo gigante? Exatamente isso o que ocorreu.

Megazord ultra power!

Anilaza é extremamente forte e ágil para seu tamanho, inclusive conseguindo dobrar o espaço/tempo para acertar golpes por onde você menos espera. Forçando todos os lutadores do 7º Universo a entrar na luta. Isso levou a algumas situações de risco e perda para nosso querido time.

Nessa troca de golpes, Goku é arremessado para fora da arena e só é salvo pelo egoísmo de Freeza, que está se preservando até o momento e o chuta de volta.

Estamos vendo o reflexo ou através?

Quando Freeza terá o protagonismo do episódio? Será ele capaz de redenção como nosso genocida mais querido, Vegeta? Ou estamos apenas vendo-o ser pragmático, para no final dar o pulo do gato? Aposto na 2ª opção e vocês?

Lembra que eu falei que os tokusatsu possuem geralmente 5 membros? Androide 17 também não aguenta a saraivada de golpes e cai da arena. Enquanto contemplamos esse final triste e melancólico para o melhor representante do 7º Universo (mas bem cabível), sua irmã, 18, pula da arena para resgatá-lo em um belíssimo ato, retribuindo todas as outras vezes que ele a salvou no torneio.

Ah… bem que Goku poderia ter caído, hein?

Ela catapulta-o de volta à arena e vai se materializando na arquibancada. Embora o anime tenha, mais uma vez, eliminado um ser pela escala de poder, foi uma troca sábia. Mesmo os 2 tendo nível similar de combate, 17 está mais bem preparado e possui uma sagacidade mais aguçada.

Ao se recompor, os 5 membros restantes do 7º Universo se alinham, morfam… digo, utlizam o máximo de seus poderes e lançam golpes devastadores contra a imensa bola de energia que Anilaza acabara de arremessar contra eles.

Hora de morfar!

Em uma colisão espetacular de poder, novamente 17 tem outra sacada genial e se arremessa contra a fonte de energia de Anilaza, enfraquecendo-o e permitindo que ele seja arremessado para fora da arena pelos golpes dos outros lutadores.

Com isso, o 3º Universo fica sem lutadores no Torneio do Poder e aceita sua eliminação de bom grado. Ainda temos uma surpresa final – não tão surpresa assim, já que o episódio dava indicativos – e vemos o verdadeiro Mosco, em mais uma homenagem de DBS.

🙁

Nosso pequeno deus da Destruição pilotava esse enorme robô (feito pelo Dr. Paparoni?!) no melhor estilo MIB – Homens de Preto (não lembra? Confira nosso Nostalgia!).

Chegamos agora a verdadeira final, com apenas 8 lutadores de dois universos diferentes. Os já esperados Universo 7 e 11.

Homenagem ao melhor lutador do 7o Universo.

O que não será mais possível no torneio, mas que fez falta, foi a ausência de combates entre três ou mais universos simultaneamente. Quando ocorreu era geralmente com a aliança entre o 6º e 7º Universos contra algum inimigo. O episódio de hoje poderia ter mostrado o Anilaza partindo para cima dos 3 guerreiros do 11º Universo também.

Mesmo assim, o episódio 121 trouxe de tudo e espero que marque o tom dessa final. Ficamos no aguardo de como e quem se consagrará na arena.

Obrigado, Mosco. Orion ficará para sempre em nossos corações.

Sugestões para você: