Como já é a praxe aqui do MetaFictions em nossos reviews de episódios de séries, teremos spoilers do episódio e da série inteira no texto a seguir. 


Em um episódio sem muita enrolação – e muito bem animado – Dragon Ball Super mostrou que é possível, ao mesmo tempo, avançar a história e enterrar um personagem nos confins do nosso saudosismo.

Começamos com uma luta que mostra sinais de ser um ciclo. Vegeta SSJ2 Blue (assim que eu estou chamando até sair explicação oficial) e Goku SSJ Blue pressionando o Jiren, que por sua vez resiste aos golpes mais fortes dos nossos 2 saiyajins simultaneamente.

Dragon Ball sempre utilizou desse recurso. De Goku ir crescendo lentamente durante a luta e finalmente superar seu adversário. Os adversários sempre compactuam com isso e nunca usam seu poder máximo de cara, o que levaria Goku e cia à derrota. Até entendo os vilões ficarem brincando com a inferioridade de poder de seus adversários naqueles momentos, uma vez que não há risco aparente algum.

O problema reside no Jiren estar participando de um torneio que acaba em poucos minutos e com regras que favorecem os lutadores mais fracos que estão em maior número. Caso Jiren estivesse levando isso a sério mesmo, esse torneio já teria acabado.

Foi legal ver a sequência de luta deles, isso eu não nego. Mas está MUITO evidente que esse ciclo de luta (dá seu máximo, apanha e volta mais forte) vai durar um pouco mais. Apenas o Instinto Superior poderá salvar o 7o Universo.

Já a luta que foi o destaque do episódio envolveu Freeza e Dyspo. Tivemos várias reviravoltas durante essa luta até que ambos chegam ao máximo de seu poder. Freeza atinge a forma Gold e Dyspo a velocidade da luz. Por mais que Golden Freeza seja mais forte, a velocidade de Dyspo dá grande vantagem em combate numa arena aberta. Freeza até tentou passar uma conversa nele no mesmo estilo que fez com Frost, mas não rolou.

Lembremos que apenas Hitto, com grande esforço, “derrubou” Dyspo da arena (que foi salvo por Kunshi). Para tanto ele usou de estratégia e técnicas que não precisam de grande poder ou velocidade, mostrando que Hitto é de fato o mestre do combate.

Quando estava quase caindo da arena, Freeza recebe ajuda de Gohan. Ele se envolve na luta, deixando o 17 numa puta furada contra o Toppo, traça uma estratégia interessante junto à Freeza, que dá certo parcialmente, mas que culmina com seu sacrifício para levar Dyspo junto com ele para fora da arena.

“Se fode aí, otário!”

Bem… ao assistir confesso que fiquei puto. Gohan é meu 2o personagem favorito e foi eliminado sem fazer grandes coisas no torneio, dada a sua capacidade. Depois comecei a me questionar se a decisão dele foi válida mesmo.

Questionamentos:

1- Ele deveria ter deixado Freeza se virar? Eu acho que não… a decisão de intervir foi correta e provavelmente Freeza cairia. No entanto, ao fazer isso, ele deixou 17 muito exposto. Não ficaria surpreso se Toppo derrubasse nosso querido androide. Na verdade foi uma escolha… 17 ou Freeza.

2- Ele deveria ter se sacrificado? Essa questão é mais complicada. No começo achei que não, mas vencer Dyspo nas circunstâncias da arena seria de fato muito complicado. Existia a possibilidade de vitória sem cair ninguém, cenário ideal, caindo o Freeza, que é mais forte do que Gohan, ou terem perdido, o que seria um desastre. Gohan jogou seguro e trocou 1 por 1.

Por mais que Gohan não tenha brilhado como esperávamos, ele teve seus poucos momentos na arena com certa relevância. Veremos agora se Golden Freeza vai ser de grande ajuda contra Toppo junto ao 17. Confesso que essa dupla tem cara de ser muito consistente, hein?

E vocês? Acham que Gohan fez a coisa certa? Comentem!

Brilha, diva!

Sugestões para você: