Como já é a praxe aqui do MetaFictions em nossos reviews de episódios de séries, teremos spoilers do episódio e da série inteira no texto a seguir.


Poxa, Dragon Ball… desde tempos remotos você sempre “spoila” o episódio com seu título. Hoje, especialmente, tirou a possibilidade de uma surpresa que seria agradabilíssima aos olhos de seus fãs.

Nesse episódio 125 tivemos Freeza e 17 lutando contra Toppo. Com Gohan deixando nosso androide no meio da luta para ajudar Freeza com o Dyspo, era de se esperar que 17 passasse sufoco e foi isso o que aconteceu… mais ou menos.

Androide 17 é – como já falei inúmeras vezes – o melhor lutador na arena do 7o Universo. Mesmo sozinho contra um ser nitidamente superior, ele conseguiu equilibrar a luta e criou uma estratégia que usa sua ÚNICA vantagem em relação ao seu adversário: energia infinita. Jogando com isso e com o tempo que resta para acabar o torneio (6 minutos), ele ficou protelando a luta.

Até que, finalmente, vimos os dois antagonistas de DBZ – que agora “estão” ao lado de Goku – trabalhando em equipe para derrotar o 2o mais forte do 11o Universo. Freeza se posiciona atrás do Toppo e, aproveitando que ele está indefeso, o sodomiza antes de dar o golpe final.

(In)felizmente esse golpe não é suficiente para derrotá-lo e isso vira o gatilho, como podemos ver no título do episódio, para despertar seu poder de Deus da Destruição. Aí vemos o troca-troca.  Dessa vez Freeza que é sodomizado e humilhado, só escapando da eliminação pela intervenção de 17. Mesmo inconsciente, Freeza ainda está na arena.

Não satisfeito em bater a cota de mitagem do dia, 17 ainda consegue protelar sua eliminação perante um Deus da Destruição. Esperamos que continue assim.

E o Freeza, hein? Chegou ao final do torneio inteiro e nas duas lutas que se envolveu levou uma surra, sendo que contra Toppo foi ao ponto de ficar inconsciente. Tomando por base sua luta com Goku SSJ Blue, Freeza não vem apresentando bons combates nessa reta final, mas quem sabe ele dê aquele empurrãozinho em alguém bem no final do tempo?

Como não falar da transformação – se é que podemos falar que foi uma – de Toppo? O que foi mais nítido foi sua mudança de tom, não mais jogando frases de efeito sobre justiça, abraçando a persona de um Deus da Destruição, que destrói para criar. E vimos também que seus braços sempre foram no formato de deus, né? Agora encaixam direitinho no seu corpo.

Então, senhores otakus? O que acharam da transformação de Toppo e do desempenho de Freeza e 17? Comentem!

Hum! A luta filler continua também.

 

Sugestões para você: