Eu me sinto obrigado a fazer aqui um serviço de utilidade pública, já que não estamos mais nos anos 80/90. Este é um filme com vingança no nome escolhido para seu título em português e estrelado por nada menos que o maior astro de filmes de ação de todos os tempos, meu (e de todos nós) ídolo maior Arnold Schwarzenegger. Contudo, não se trata de uma película na qual o protagonista matará meia centena de capangas até chegar ao traficante de drogas/terrorista/político corrupto que foi responsável pela morte de sua família.

Em Busca de Vingança está a léguas de distância disso. Apesar de várias armas de fogo aparecerem em uma cena do filme altamente depressiva e de centenas de pessoas morrerem tragicamente, nenhum tiro ou explosão é mostrado.

O filme conta a história de Roman e Jacob (Scoot McNairye de como as vidas desses dois se tornam intrinsecamente ligadas por um acontecimento trágico. Roman é um imigrante ucraniano nos EUA que está aguardando a chegada de sua mulher e filha grávida que estão voltando da Ucrânia. Já no aeroporto, ele recebe a notícia de que o avião no qual estava sua família acaba de colidir com outro, matando instantaneamente todos a bordo. Jacob é o controlador de voo responsável que, por circunstâncias que vão além de seu controle, não foi capaz de impedir a tragédia.

Fazendo bastante força para deixar claro que Jacob não foi diretamente responsável pelo ocorrido, o longa mostra como ambos os personagens lidam com o violentíssimo baque que é a perda repentina de seus entes queridos e o, ainda que indireto e sem qualquer dolo, assassínio de centenas de pessoas.

Jacob tem que aprender a conviver com a culpa por um episódio resultado não de sua perversidade ou imperícia, mas das circunstâncias do momento, enquanto que Roman é obrigado a lidar com toda a burocracia somada à dor de ter perdido a família que era tudo para ele, sem ao menos ouvir sequer um “desculpe” de quem quer que fosse.

Com um evento que é entregado pela mais uma vez infeliz tradução do título original – Aftermath quer dizer algo como “consequências de determinada situação” e é bem mais representativo do que é o longa -, Em Busca da Vingança conta com um surpreendente Schwarzenegger que, após tantos anos na indústria, parece ter finalmente aprendido a atuar sem a necessidade de viver de bordões como I’ll be back e hasta la vista, baby. Sua performance, assim como já havia ocorrido no irregular “Maggie: A Transformação“, é contida e sofrida, exatamente como mandam os personagens interpretados.

O roteiro e a direção, contudo, pecam no ritmo e no caminhar da obra. Apesar de duas sólidas performances de seus protagonistas, a maior parte do tempo estamos apenas vendo uma série de cenas em que percebemos o quanto os dois estão sofrendo, mas que em nada servem para desenvolver os personagens ou avançar a história. O que sabemos desde o início (até mesmo por causa do título em português) é que estes dois vão se encontrar e, enquanto isso não acontece, é cena atrás de cena de Jacob chorando e Roman sonhando com sua família morta.

Produzido pelo próprio Schwarza e por Darren Aronofsky, o título é baseado em um acidente real ocorrido em 2002 na Alemanha que motivou um imigrante russo que teve sua família morta na tragédia a buscar o controlador de voo responsável. Infelizmente, Em Busca de Vingança é um daqueles filmes que mostra promessa e potencial (em especial na tensa cena em que Jacob acompanha o acidente em seus monitores), mas que nunca os cumpre.

Sugestões para você: