Existem ideias estúpidas, que se transformam em algo desastroso, e existem também ideias incríveis, que superam as expectativas do público. No meio-termo desses extremos, encontra-se LEGO Ninjago: O Filme, uma animação mais fraca se comparada com seus antecedentes (“Uma Aventura Lego” e “LEGO Batman: O Filme“) e baseada num desenho infantil transmitido pelo canal Disney XD aqui no Brasil. Mas, apesar de a animação ter evoluído bastante, a história, que já não é das mais criativas, dificilmente consegue atrair expectadores mais velhos e não transmite uma mensagem como os filmes anteriores, ou seja, nem tudo é incrível *ba-dum-tss*.

Seguindo um padrão muito similar às várias versões de “Power Rangers” e à série “Kung Fu Panda”, o filme conta a história de seis jovens: Jay, Kai, Zane, Cole, Nya  e Lloyd (vozes, respectivamente, de Kumail Nanjiani, Michael Peña, Zach Woods, Fred Armisen, Abbi Jacobson e Dave Franco), adolescentes normais em qualquer lugar, mas que, na hora H, se tornam a Força Ninja Secreta. Chega então o “terrível e malvado” Lorde Garmadon (Justin Theroux), pronto para destruir Ninjago e dominá-la.

Go, Go, Power Rangers!!! Espera aí. Tem algo errado…

Quem irá impedi-lo? Ninguém mais, ninguém menos que os Ninjas, entre eles, seu filho, Lloyd, o ninja do elemento “verde”! E com a ajuda de seu sensei, Mestre Wu (dublado por Jackie Chan, que também faz uma aparição live-action no filme), eles sairão numa jornada para encontrar sua “peça” interior. Parece que já vimos isso antes, não é mesmo?

Comparando com os outros dois filmes, esse é o mais bonito visualmente. Mas a história, em vários momentos, perde o fio da meada, graças a inúmeras piadas um tanto forçadas e trocadilhos que 1) só seriam compreendidos por fãs do desenho homônimo e/ou 2) soariam muito melhor em seu idioma original. Porém, com gírias muito usadas por nós e homenagens a figuras como Chaves, Chapolin Colorado e até a cantora Gretchen, o público brasileiro poderá entender seja lá o que está acontecendo. Fora isso, boa sorte.

Já acabou, Garmadon?! #badblood #treta #eitamainha

Se você procura algo para se divertir uma vez só com a família e acabar nem lembrando mais o que aconteceu, recomendo. Mas se quiser algo inesquecível e com uma mensagem profunda, vá assistir “Toy Story 3” ou “Divertida Mente”. Só lhe garanto uma coisa: Ninjago é uma ideia muito superior a “The Emoji Movie” e “My Little Pony: O Filme”. Crianças, não vejam isso em casa!

Sugestões para você: