Meus queridos otakus, finalmente voltamos com um dos fenômenos da cultura japonesa dos últimos anos. A 4a temporada de My Hero Academia estreia e, como de praxe, nada de novo no horizonte. Nem há conteúdo para uma crítica de fato, sendo isso aqui mais um bate-papo. Em uma coincidência (ou não) muito feliz, tanto no Japão quanto no Brasil, no início de outubro, comemoramos o dia dos professores, com My Hero sendo, talvez, um dos animes que mais se sustenta na relação entre um mestre e seu discípulo. Aproveitando esse gancho, o episódio de abertura do anime faz seu melhor recap didático até então.

Vemos acontecimentos marcantes das temporadas anteriores, com um foco maior na aposentadoria de All Might pós-luta com All For One e do legado que ele confia à Midoriya, além de perpassar por todos os 20 alunos da turma 1-A e o Big 3 (Mirio Togata, Tamaki Amajiki e Nejire Hado), cuja presença se espera marcante nessa temporada. Amarrando isso tudo, a escolha por uma reportagem para descobrir quem será o sucessor de All Might foi muito acertada, mesmo que tenha excluído um tanto alguns personagens importantes como os meus queridos Todoroki e Tenya, e outros secundários, mas divertidos, como Mineta e Asui. Talvez a única ressalva, se é que posso chamá-la assim, é que sempre a Liga dos Vilões fica de lado. Porém, o anime não é sobre eles e o próximo episódio já aponta para suas movimentações.

Com essa introdução que poderia ter gerado um arco – e se isso acontece no mangá fala aí nos comentários sem dar spoilers -, ficamos no aguardo do próximo sábado para de fato vermos o que a 4a temporada nos reserva. Até lá, Plus Ultra!

Caso você não tenha assistido, o Crunchyroll está com o simulcast do anime. Se você já é assinante, é só entrar lá, mas, se não for, a partir do dia 19 fica disponível para você dar aquela conferida.

Sugestões para você: