Faça um exercício mental e tente lembrar das melhores comédias românticas que você já assistiu. Agora tente encaixá-las no seu top 20 melhores filmes da sua vida. Elas entrariam? Muito provavelmente não. Não que seja um gênero de filmes ruins – se bem que a maioria é – ou que seja preterida pelos telespectadores, muito pelo contrário, geralmente são obras com orçamento baixo e que geram bons lucros. Quando eu faço esse exercício mental supracitado chego à três bons filmes bem diferentes: “O Amor Não Tira Férias” (que fez parte do nosso Especial de Natal), com um elenco espetacular e uma sensibilidade não costumeira em filmes do gênero, “Como se Fosse a Primeira Vez“, que possui uma premissa inusitada e conta com o carisma de Drew Barrymore e Adam Sandler ainda na crista da onda e com uma trilha sonora arrebatadora dos Beach Boys, e “Questão de Tempo“, um longa com uma premissa fantástica de viagem no tempo.

O que todos esses filmes possuem em comum com todos os outros do gênero? São filmes sobre um (ou mais) casal, com pelo menos uma pessoa com problemas de autoestima, que se conhece de forma conspiratória por parte do destino, que durante o percurso sofrem traumas ou algum rompimento, são sub/superestimados em algum momento, são passados em datas comemorativas, como natal e dia dos namorados, ou envolvem eventos como casamentos ou aniversários, e apresentam uma escolha romântica em detrimento de QUALQUER obstáculo, seja financeiro, físico, emocional e até mesmo legal.

Cumprindo todos os requisitos acima, chega à NETFLIX o longa O Plano Imperfeito, que mesmo não apresentando nada de novo nos meandros do gênero, consegue entreter. Nele conhecemos a esforçada e belíssima assistente Harper (Zoey Deutch), que trabalha para sua implacável chefe Kirsten (Lucy Liu), ex-repórter esportiva, e Charlie (Glen Powell), também um belo e esforçado assistente, que serve Rick (Taye Diggs), um investidor babaca e inescrupuloso. “Coincidentemente” o destino os juntou, pois eles trabalham no mesmo prédio comercial para dois chefes abusivos. Charlie vive com seu amigo gay que questiona o tempo todo sua relação com a namorada modelo porto riquenha e Harper está solteira buscando sua cara-metade no Tinder. Já viu onde isso vai parar, né?

Para conseguir ter tempo livre ou crescer profissionalmente, ambos acordam em shippar seus chefes um para o outro de forma manipuladora, já que eles são donos de suas agendas e sabem todos os gostos pessoais dos dois. Contudo, mesmo com uma premissa que poderia arrancar bons momentos, essa comédia romântica é uma das poucas em que quase tudo dá certo, não gerando aqueles momentos de cagada que te fazem torcer pelo casal. Outro ponto que incomoda é como o filme retrata que para se ter sucesso é necessário que se abandone a vida pessoal e se tornar um babaca a nível quase criminoso.

Claro que por ser uma comédia romântica ficamos na expectativa do que vai acontecer que juntará o nosso casal de assistentes no seu terço final que é o mais clichê possível, mostrando que você só quer transar com gatas(os) gostosas(os), mas que isso é fugaz e o que prevalece mesmo é quem te faz rir. Temos aqui aqueles finais totalmente impossíveis e que existem apenas para passar a ideia que a sua vida vai dar certo e que um dia seu par romântico pode te surpreender em algum ato grandioso de redenção.

Mas não veja esse último parágrafo como uma crítica negativa, já que quase todos os filmes do gênero navegam nessas águas. O Plano Imperfeito é bem atuado, especialmente pela carismática Zoey Deutch, e consegue arrancar algumas risadas. Infelizmente, 2 personagens magnéticos, o Creep Tim (Tituss Burgess), que aparece somente uma vez, e a Becca (Meredith Hagner), são mal aproveitados e poderiam ter aprofundado suas relações com nossos protagonistas, fazendo com que nos importássemos mais com eles, mas em vez disso ficamos apenas na relação abusiva deles com seus chefes.

Creep Tim!

Conclusão:

Destino, ok.
Casal subestimado, ok.
Rompimento de relação, ok.
Data comemorativa, ok.
Obstáculo financeiro e emocional superado, ok.
Comédia Romântica da NETLFIX, ok.

Sugestões para você: