– Atômica (Atomic Blonde), de 2017, dirigido por David Leitch

À galerinha do mi-mi-mi que gosta de reclamar que filmes como o remake de “As Panteras” e de “Caça-Fantasmas” não foram bem porque são protagonizados por mulheres e, portanto, boicotados pelo público masculino, eu vos apresento Charlize Theron, que provou em “Mad Max” o quanto isso é uma puta duma balela e corroborou isso com esse excelente Atômica, dois filmes de ação protagonizados por mulher e que foram sucessos de crítica e de público.

Em Atômica, Charlize é a agente britânica Lorraine Broughton, enviada pelo MI-6 para a Berlim durante a queda do Muro com o intuito de conseguir uma lista de nomes de agentes secretos do mundo todo, que põe em risco toda a comunidade mundial de inteligência, além de desmascarar um agente duplo (possivelmente triplo) que vem trabalhando na região. Para tanto, ela vai contar com a ajuda do encarregado de Berlim do MI-6, o putanheiro David Percival (James McAvoy).

A direção segura do ex-dublê David Leitch é extremamente auxiliada pelo roteiro bem amarrada, por uma direção de arte impecavelmente bela (figurinos, ambientação anos 80 pós-punk de Berlim e cenários fantásticos), uma trilha sonora animal e uma cinematografia sob medida para toda a ação brutal que ocorre no filme todo. Destaque para uma cena em plano sequência de uns 15 minutos em que Lorraine tenta fugir de Berlim mais para o final do filme. Um puta filme de ação e que merece sua atenção.

Sugestões para você: