O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Após o garimpo altamente segmentado da semana passada com os fabulosos k-doramas, essa semana a intenção é trazer a vocês três produções bem diferentes entre si. Fuçando aqui no catálogo do Prime Video, eu me deparei com uma série espetacular, clássica e que segue valendo cada minuto de seu tempo, uma comédia romântica recente daquele tipo que agrada todo mundo e um dos melhores filmes independentes originais da Amazon.

Sem maiores delongas, vamos a eles!


– Battlestar Galactica, de 2004 – 2009, criada por Glen A. Larson e Ronald D. Moore

Em 1978 estreava a série Battlestar Galactica (ou BSG) nas televisões americanas, uma série de aventura espacial que claramente vinha na esteira dos grandes sucessos do gênero da época como “Jornada nas Estrelas” e “Guerra nas Estrelas”. A série foi um estrondoso sucesso de crítica e rapidamente ganhou um séquito de fãs ardorosos, aquele tipo de nerd clássico de óculos fundo de garrafa e que gosta de discutir o sexo dos Asari (quem pegou essa referência vai entender exatamente do que estou falando). Mas, sendo uma série muito cara e dando menos audiência do que uma sitcom água com açúcar estrelada por Robin Williams (Mork & Mindy), a BSG original foi cancelada.

Tratava-se de uma série com uma mitologia comparável a de Star Trek, mas que infelizmente não teve o tempo que precisaria para mostrar tudo a que veio. Isso até o começo dos anos 2000, quando então um grupo de pessoas iluminadas se juntou e rebootou BSG, criando aquela que é, sem sombra de dúvida, a melhor série de ficção científica já feita. Temos aqui conceitos de hard sci fi convivendo com intriga política, cenas de ação de tirar o fôlego, diálogos excepcionais e atuações nada menos do que espetaculares, com absoluto destaque para o austero comandante Adama vivido pelo sempre ótimo Edward James Olmos.

Há, sim, uma queda de qualidade com o tempo, com as suas primeiras temporadas sendo coisas sublimes, mas de todo modo BSG, mesmo quando está ruim, é muito boa. Trata-se de uma obra absolutamente obrigatória para qualquer fã que se preze de ficção científica.

Sugestões para você: