A Autópsia (The Autopsy of Jane Doe), de 2016, dirigido por André Øvredal

Muito mais voltado para o terror, este filme traz algumas reflexões bem interessantes, conseguindo ir muito além do comum em obras desse gênero.

Tommy (Brian Cox) e o filho Austin (Emile Hirsch) trabalham juntos dissecando corpos, enquanto lidam com tranquilidade em relação a essa rotina bizarra: assim como eu vou dar aula todos os dias e você vai para o seu trabalho fazer algo que, a princípio, é comum, eles abrem pessoas sem vida para saber as causas que resultaram nisso.

No entanto, quando um corpo misterioso é levado a eles, acontecimentos sobrenaturais se tornam os atores principais daquela medonha rotina por natureza. Pai e filho terão que lutar para se manterem vivos em um ambiente no qual há ausência de vida em todos os lugares para onde se olha.

Muito mais interessante do que uma simples sinopse pode sugerir, esta obra consegue assustar, amedrontar e promover algo muito além de um mero entretenimento bizarro.

Leia a crítica completa aqui.

Sugestões para você: