O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Cá estamos em nossa primeira semana de isolamento social – ou assim deveríamos – e possível quarentena nos próximos dias. Felizmente vivemos uma época em que a globalização e a evolução do meio técnico-científico-informacional nos permite ter acesso à entretenimento em nossas casas segundo nossas necessidades e vontades. Dito isso, apresentamos aqui um belo compilado de obras dos mais diversos formatos dentro de produções cinematográficas presentes no catálogo da Amazon Prime Video. Temos para todos os gostos; séries, animes, longas originais, documentários e filmes vencedores de Oscars.

Seguem abaixo links do nosso garimpo dedicado à epidemias feito em 2018, mostrando que o MetaFictions é vanguarda, e nosso outro especial, mas da plataforma concorrente, o Garimpo Netflix: Especial Corona. E caso você tenha matado já todas essas obras, vá em nossos Garimpos e garimpe algo do seu gosto. São centenas de filmes indicados pelo pessoal da redação aqui que não faz mais nada da vida e que podem ajudar bastante pra espantar o tédio em tempos de quarentena.

Garimpo Netflix Epidemia
Garimpo Netflix: Especial Corona
Garimpo


As Golpistas (Hustlers), de 2019, dirigido por Lorene Scafaria

Nesse Oscar passado tivemos várias esnobadas da Academia, a maior parte delas, na minha humilde e fecal opinião, não foi lá tão esnobada assim. Uma delas se refere a atuação realmente muito boa de Jennifer Lopez nesse As Golpistas, mas o que se destaca é na realidade a direção e o roteiro de Lorene Scafaria, que conduz uma narrativa interessante, com um elenco muitíssimo bem interessante, para contar a história baseada em fatos de strippers novaiorquinas que davam golpes em vários homens.

Apesar de se valer daquele lugar-comum em filmes de ladrões de demonizar as pessoas que tomam uma volta e humanizar os criminosos, As Golpistas têm de diferente o fato de fazer isso de forma muito natural por meio das memórias de uma pessoa (e memórias sempre são enviesadas) e fazer da quebra dessa lógica um ponto crucial para o desdobramento da história, valendo-se disso também para fincar o pé em uma posição que mostra a força das mulheres quando unidas, de sororidade e amizade. Um filme divertido e que vai agradar mulheres feministas por causa da trama e homens chovinistas porque há mulheres seminuas nele por boa parte do tempo.

Confira a crítica na íntegra.


– Sombras da Vida (A Ghost Story), de 2017, dirigido por David Lowery

Vamos já começar com um aviso importante: Esse não é um filme para qualquer um. Estamos diante de um longa não linear e extremamente contemplativo, o que não quer dizer que seja um filme ruim, muito pelo contrário. Há aqui uma sutileza nas performances e poucas falas, que junto com uma bela fotografia e uma decisão tosca para retratar um fantasma, criam um ambiente ao mesmo tempo familiar e angustiante. O americano Yi-Fu Tuan diz que o lugar “é uma área com significado organizado”, ou seja, uma área indiferente que através de experiências que temos ganha sentimentos e que eles sempre ficarão lá fazendo parte de nossas vidas ou até a paisagem mudar. Trabalhando em cima desses conceitos na minha cabeça, David Lowery conseguiu exemplificar com perfeição como a nostalgia, a saudade, o apego e a dor funcionam vinculados à uma espaço físico.

Pego de surpreso, esse talvez tenha sido um dos melhores filmes não vistos de 2017.

Sugestões para você: