Joaquim, lançado em 20 de abril de 2017, dirigido por Marcelo Gomes

“O que o longa talvez não tenha pretendido fazer, mas acaba por fazê-lo de forma possivelmente inadvertida, é traçar um paralelo evidente entre o Joaquim (esqueça Tiradentes) e nós. Eu e você. Pessoas normais, que almejam coisas normais. Mas que são diariamente lembradas de toda a corrupção e putrefação que as impede sequer de fazer isso. Gente que é jogada uma contra outra e é usada como massa de manobra, seja pela sigla que tem o poder, seja pela outra que o quer. Hoje, como antes, almejamos a liberdade de tudo isso. Ainda que tardia.”

Por Gustavo David em crítica publicada em 20 de abril de 2017


La Vingança, lançado em 16 de março de 2017, dirigido por Fernando Fraiha

La Vingança foi uma grata surpresa. Uma comédia romântica que poderia ter tomado o caminho genérico de tantas outras ou então o caminho Zorra Total de antigamente tão comum às comédias nacionais. Aqui, a direção segura de Fernando Fraiha e a atuação deliciosa de Daniel Furlan, respectivamente o diretor e Renan da Towner Azul Bebê do sensacional Choque de Cultura (e se você gosta de cinema e não conhece o Choque de Cultura, faça-se o enorme favor de conhecer) garantem uma comédia competente, divertida e sem apelações. Nela, Caco (Felipe Rocha) pega sua namorada dando para um argentino daqueles bem escrotos mesmo, de mullet e o caralho, por quem ela o deixa para se mudar para Buenos Aires. Convencido por seu amigo putanheiro Vadão (Daniel Furlán), ele parte numa jornada de vingança que envolve ir de SP a Buenos Aires comendo (ou tentando comer) todas as argentinas que se encontrar pelo caminho, fazendo deste filme basicamente a versão cinematográfica da máxima de Galvão Bueno de que “ganhar é bom, mas ganhar da Argentina, amigo, é muuuuito mais gostoso.”.

Por Gustavo David.
Crítica na íntegra aqui.

Sugestões para você: