Em Chamas (Beoning), dirigido por Chang-dong Lee, lançado em 15 de novembro

Do amor à relação pouco amistosa entre classes, tantas são as camadas que podem ser encontradas em Em Chamas, novo filme de Chang-Dong Lee e provável representante da Coreia do Sul no Oscar. A partir da história de um suposto triângulo amoroso, entramos no jogo de provocações que se faz concreto a partir da subjugação psicológica de quem se entende superior, devido às posses pessoais, levando o menos abastado ao seu limite, conseguindo , ainda, penetrar na esfera sentimental, que tampouco escapa à manipulação do opressor. Um conto feroz e direto sobre presunções, emoções e relações pessoais, que desnuda, a cada cena, mais e mais a ardente natureza humana.
Por Rene Michel Vettori
Leia a Crítica Aqui!


Tempo Compartilhado (Tiempo Compartido), dirigido por Sebastián Hofmann, disponibilizado pela Netflix em 30 de novembro

Sabe aquelas vezes em que você vai ver um filme, assistir a uma peça ou ouvir uma música sem a menor expectativa e então você é arrebatado de maneira tal que você passa a questionar suas certezas? Pois então, é exatamente o que acontece com este simplesmente imperdível Tempo Compartilhado. Contando com performances nada menos que magistrais de todo o seu elenco, uma cinematografia entregue totalmente à narrativa e uma trilha sonora que complementa de forma extremamente pertinente a história, Tempo Compartilhado começa como uma comédia familiar de situação e lentamente vai se transformando num drama com um viés de sci-fi de futuro distópico opressivo, desesperador e sufocante. O diretor e co-roteirista Sebastián Hofmann apresenta um conto cheio de alegorias da vida em sociedade e da condição humana em uma obra que já demonstra de cara todo o potencial de mais um brilhante cineasta mexicano.
Por Gustavo David
Leia a Crítica Aqui!

Sugestões para você: