Orgulho e Preconceito e Zumbis (Pride and Prejudice and Zombies), de 2016, dirigido por Burr Steers

Você consegue imaginar zumbis há mais de 100 anos? Pois bem, contemple Orgulho e Preconceito e Zumbis. Pegando exatamente o cenário no qual se inspira e dando uma zuada no clássico livro de Jane Austen, temos aqui uma releitura muito interessante envolvendo a cultura, moral e ética no Reino Unido durante século XIX. Acompanhamos o drama de Elizabeth Bennet e as expectativas que cercam a criação de uma mulher nesse período, mas com um plus: agora é necessário saber as místicas e mortais artes de chutar bundas do oriente para enfrentar a praga que assola a Inglaterra, os zumbis.

Contando com os mesmos personagens em contextos diferentes, uma produção que nitidamente tinha uma verba gigantesca e comentários sociais utilizando mortos vivos como uma ferramenta criativa para espetaculares mortes e para discutir a exclusão de uma sociedade em transformação, Orgulho e Preconceito e Zumbis é um deleite até mesmo para quem nunca assistiu ou leu a obra original.

Caso você goste de proposta, não deixe de conferir a maravilhosa “Kingdom“, que se passa também em cenário semelhante, mas na península da Coreia.

Sugestões para você: