O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Recentemente resenhei um filme da Netflix e uma estréia de cinema que mergulham fundam no thriller (os mais ou menos razoáveis “Sequestrando Stella” e “Atentado ao Hotel Taj Mahal“, respectivamente). Há algumas semanas, publicamos um Garimpo, “Coréia do Sul parte II“, que contava com alguns títulos também desse gênero. E a sensação, na maioria dos casos, ao assistir uma obra desse tipo que seja bem dirigida, é sempre a mesma: olhos vidrados e respiração descontrolada em uma trama que consegue envolver o espectador como uma poderosa teia de aranha, impossível de se desvencilhar.

Voltando a experimentar um pouco mais intensamente esse gênero cinematográfico, resolvi revisitá-lo em uma nova indicação nesse nosso quadro. Todos vindos dos Estados Unidos, os três títulos seguem linhas um pouco diferentes dentro do estilo, uns saboreando mais o drama, outros mais o suspense; mas todos sendo bons exemplos de uma realização que consegue cumprir com a proposta. Lançados em 2014, 2015 e 2016, os filmes a seguir irão deixá-lo preso à tela, enquanto as sequências hipnotizam com sua narrativa.


Olhos da Justiça (Secret in Their Eyes), de 2015, dirigido por Billy Ray

Remake da obra-prima argentina “O Segredo de Seus Olhos”, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Olhos da Justiça não alcança tão alto nível de valor; mas, deixando-se de lado as comparações, o título americano é uma boa realização por si só. Só lhe peço um favor: não deixe de ver a produção original, que infelizmente não consta do acervo do streaming.

Separado em passado e presente, a narrativa conta a história de três investigadores abalados com a trágica perda da filha de um deles. Trata-se de Jessica (Julia Roberts) no papel dessa mãe que não consegue resolver o próprio caso, tendo que viver com as angústias e o trauma do crime. Mas, após anos, quando uma reconsideração acerca da investigação é colocada, as antigas feridas começam a se reabrir, envolvendo o mesmo grupo de antes, completado por Ray (Chiwetel Ejiofor) e Claire (Nicole Kidman).

Um conto de busca por justiça, que levanta questionamentos éticos e morais, ao mesclar a licitude com o desejo por vingança, indo no limite dos principais sentimentos constituidores do ser humano: amor e ódio, em uma dança macabra na qual um é alimentado pelo outro; esse ditando o ritmo da passada daquele.

Sugestões para você: