Logan Lucky: Roubo em Família (Logan Lucky), de 2017, dirigido por Steven Soderbergh

O fantástico diretor Steven Soderbergh é mais conhecido do público por filmes com um aspecto de entretenimento absurdo, como todos os da franquia “Onze Homens e um Segredo”, mas além disso ele já ganhou o Oscar de melhor diretor por “Traffic” e foi indicado outras duas vezes. Trata-se de um diretor que alterna um filme gigante para dar o leitinho das crianças e filmes independentes para satisfazer suas próprias ambições artísticas. Logan Lucky, por sua vez,consegue ser as duas coisas ao mesmo tempo.

Se for para resumir bem resumidão mesmo, trata-se de “Onze Homens e um Segredo” estrelado por um monte de capiau daqueles que moram em um daqueles estados dos EUA com nome de gente, mas que elegeu Donald Trump e é, de fato, a força motriz do país. Mais uma vez se valendo de estrelas de grande nome em Hollywood como Channing Tatum, Daniel Craig e Adam Driver, Soderbergh, usando com maestria o excelente roteiro de Rebecca Blunt, monta uma estrutura clássica dos filmes de assalto, só que o que vão assaltar é todo o faturamento em dinheiro dos bares de um evento da Nascar, o esporte oficial do redneck americano. Desta vez, ao invés de ternos e gel no cabelo, o que temos são bonés de caminhoneiro, tatuagens escrotas e jeans esfarrapados. A sua qualidade geral, o pertinente comentário social, o esmero técnico e as estrelas do filme me fazem estranhar o porquê de ele não ter tido mais sucesso comercial, mas, não se engane, é divertidíssimo.
Confira a crítica completa do filme aqui

Sugestões para você: