Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


O Garimpo desta semana traz uma seleção de filmes bastante diferentes entre si mas com uma importante interseção: a presença do excelente e versátil ator George Clooney em seus elencos, ele, que além de lindo competente, sempre se mostrou eficaz em escolher bons roteiros e diretores capazes de dirigi-lo com maestria, além de ser ele mesmo um diretor tarimbado. Sua carreira tem alguns bons exemplos de filmes que, mesmo não sendo necessariamente aclamados pela crítica e difundidos pelo grande público, se provam verdadeiramente bons quando expostos ao infalível teste do tempo.

Fiquem com as dicas desse Garimpo Especial George Clooney!


– O Jogo do Dinheiro (Money Monster), de 2016, dirigido por Jodie Foster

O Jogo do Dinheiro traz nosso astro interpretando o ególatra apresentador de um programa diário de TV que dá dicas sobre o mercado financeiro de um jeito bem peculiar, que nos faz imaginar como seria se o Chacrinha tivesse um programa em Wall Street. Em certo momento, ele induz sua audiência fiel de pequenos investidores a botarem todas suas economias em uma determinada empresa e, pouco tempo depois, essas ações despencam, ocasionando a evaporação de 800 milhões de dólares destas pessoas da noite para o dia. Tudo por conta de uma alegada pane nos algoritmos, desculpa esfarrapada que bota o infortúnio de muitos na conta de ninguém. Por conta disso, um pequeno investidor iludido chamado Kyle Budwell (Jack O´Connell), que havia investido todo seu dinheiro na empresa induzido pelo apresentador, resolve se vingar da maneira que lhe cabe: invadir o estúdio ao vivo, armado de um revólver e uma bomba, e obrigar o apresentador e também o dono da empresa a admitirem a manipulação da desgraça de pessoas comuns em troca de vultuosos lucros.

O filme tem seu ponto alto na atuação de Clooney que, feito refém em cadeia nacional, paulatinamente vai simpatizando com a causa do anti-herói da história. A tensão de toda a situação é muito bem conduzida pela câmera da diretora Jodie Foster, já em seu quarto filme atrás das câmeras. Menção honrosa também à sempre correta Julia Roberts no papel de produtora do programa, que faz o que pode para conciliar todo o caos em que todos são imersos de forma abrupta. Nomes de peso de Hollywood em um filme que merece muito sua atenção.

Sugestões para você: