– Girl, de 2018, dirigido por Lukas Dhont

O filme de estreia do diretor Lukas Dhont conta a história de Lara (Victor Polster, numa atuação corajosa também em seu primeiro trabalho), uma jovem transsexual que está em processo pré-operatório para mudança definitiva de sexo, ao mesmo tempo que tenta ingressar em uma das companhias de Balé mais prestigiosas da Bélgica.

O brilhantismo desse filme reside em nos mostrar que, em que pese um ou outro olhar desconfiado na escola e em seu grupo de balé, Lara possui apoio irrestrito de sua família e toda a sorte de suporte profissional, desde médicos extremamente cautelosos e preocupados até um psicólogo particular para lhe ajudar a passar pelo processo. E, mesmo assim, sua dor é profunda, seu sofrimento por habitar um corpo que lhe causa repulsa é latente em cada minuto da sua vida. O filme vai, de forma bela e sutil, desvelando a psiquê de Lara e nos mostrando o quanto é difícil a autorrejeição ocasionada pela simples existência nesse mundo.

Mais do que um excelente filme, Girl é um exercício de empatia muito necessário para tempos tão sombrios.

Sugestões para você: