O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Essa semana em nosso Garimpo NETFLIX #5 apresentamos a essência de ser do quadro em questão. Com a nossa querida plataforma de streaming investindo literalmente bilhões de dólares na produção de conteúdo original em diversos locais pelo mundo e aumentando seu catálogo com a compra de direitos de distribuição, ela acaba por permitir que longas belíssimos e que teriam alcance limitado em um lançamento tradicional nos cinemas cheguem a um público mais amplo. Um belo exemplo disso é o filme que concorre em 10 categorias no vindouro Oscar 2019, “Roma” (confira a crítica, o nosso Top 10 Melhores Filmes de 2018 e nossas impressões dos indicados ao Oscar 2019).

Além disso, inúmeras pérolas de alguns anos atrás advindas de todos os cantos do mundo inundam o serviço silenciosamente a cada semana, esperando serem descobertas pelo telespectador mais curioso. Essas obras compõem a maior parcela de catálogo da NETFLIX e raramente chegam com algum alarde, necessitando que você invista tempo e se arrisque em filmes de cuja existência você sequer sabia. Ajudando nessa empreitada, nós aqui do MetaFictions já fizemos Garimpos dedicados à produção específica de alguns países, como a Noruega, Argentina, Austrália e Brasil, além de vários temáticos, com os nossos badalados Psicopatas, Guerra, Terror e Sci Fi, mostrando que há para todos os gostos.

E é nesse espírito que apresentamos hoje um longa de um diretor renomado, um filme do leste europeu e uma animação japonesa. Diga nos comentários que você achou das indicações e deixe dicas de longas e séries que você acha que deveriam estar no quadro!


A Garota Húngara (Félvilág), de 2015, dirigido por Attila Szász

Uma mulher é encontrada morta no rio Danúbio em Budapeste, Hungria, em 1910. Quem é ela? Por que seu corpo está em um cesto no rio? Quem cometeu o crime? Essas perguntas são respondidas com a chegada de Szebeni Kató, 4 dias antes do corpo ser encontrado, em uma mansão para se candidatar à vaga de empregada. Em meio a uma relação complexa, conturbada e instável entre a governanta e a dona da casa, a jovem Kató passa a reconfigurar as relações de poder que acabam resultando em tragédia. Dando vida ao simples e belo roteiro de Norbert Köbli, a firme direção de Attila Szász fez do longa um deleite de se acompanhar, muito pelas as atuações de Patricia KovácsDorka Gryllus e Laura Döbrösi. Essa obra é sem dúvida uma bela introdução ao cinema húngaro e te deixará angustiado do começo ao fim.

Sugestões para você: