A Chegada (Arrival), de 2016, dirigido por Denis Villeneuve

O bom diretor Denis Villeneuve faz, muito provavelmente, aquela que se tornou a sua obra mais poderosa e irretocável. Uma ficção científica que não flerta tão somente com os aspectos comuns ao gênero, mas que passeia firmemente pelos dramas pessoais de um linguista, que se vê como a principal ponte de comunicação entre a Humanidade e naves espaciais que repentinamente apareceram pelo planeta.

Louise Banks (pela fantástica Amy Adams) é quem detém esse conhecimento e que, com sua sensibilidade e saber, consegue atravessar os muros da intolerância, promovendo uma outra alternativa que não a destruição. Conceitos e noções de comunidade, humanidade, significado e tempo se ligam de maneira determinada em uma obra muito mais sobre o (pouco) conhecido em nós do que o grande desconhecido lá de fora.

Leia a crítica completa aqui.

Sugestões para você: