O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Cá estamos em nosso 1o Garimpo Netflix do ano, ainda nos arrastando nessa pandemia rumo à vacinação. Contudo, mesmo a população brasileira tendo chutado o balde quanto ao isolamento, vivendo a vida normalmente, começamos a ver o reflexo dessa tragédia nas produções cinematográficas. Em pleno janeiro não há lançamentos nos cinemas de peso – tanto de público quanto os possíveis longas oscarizáveis – e nossas plataformas de streaming estão raspando o fundo da panela de forma lenta, nos entregando poucos longas.

Dito isso, nosso Garimpo tem sido praticamente uma publicação de utilidade pública e começamos esse ano na Netflix com 3 obras que não têm nada em comum além de cumprirem de forma plena o que prometem. Não esqueça de conferir outros Garimpos por plataforma: Disney Plus, Telecine Play, HBO Go, Crunchyroll, Prime Video e Netflix.


– Mandy: Sede de Vingança (Mandy), de 2018, dirigido por Panos Cosmatos

Caso você não esteja familiarizado com o nome Panos Cosmatos de forma a acolher de braços abertos tudo o que ele produz ou não esteja aberto à experiências sensoriais não ortodoxas, sugiro que você pule para o próximo longa. Estamos diante uma saga de vingança regada com muita violência na sua forma mais simples e pura. Red Miller (Nicolas Cage) tem sua esposa sequestrada por uma gangue a mando de um profeta e sai ao seu resgate. E é isso. Para preservar algumas surpresas vamos deixar alguns pormenores na escuridão, que dão todo um sabor especial a um longa que joga profundamente com uma estética autoral, com uma fotografia com luzes intensas, uma paleta neon e muito granulada, que, somada à trilha sonora oitentista, proporciona uma experiência sensorial sem igual. E, meu amigo, Nicolas Cage está melhor do que nunca. Não deixe de conferir.

Sugestões para você: