O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


No Garimpo Netflix de hoje eu resolvi trazer pra vocês três obras completamente diferentes em orçamento, produção, narrativa, gênero, enfim, em tudo. Temos uma grande produção americana estrelada por um dos maiores astros de Hollywood que eu sinceramente não entendi por que foi criticada e teve pouca repercussão, um filme nacional bem sui generis no qual quase ninguém fala português e uma série inglesa que apresentou ao mundo uma mulher que é, na minha opinião, a mais brilhante realizadora daquele país no momento.

Então, sem maiores delongas, vamos a elas.


– Cidade Pássaro, de 2020, dirigido por Matias Mariani

Valendo-se de São Paulo como um dos grandes personagens da obra, Matias Mariani traz um conto enorme e diminuto ao mesmo tempo. Aqui acompanhamos a saga de Amadi (O.C. Ukeje), um nigeriano que chega a São Paulo para procurar seu irmão, o misterioso e enrolado Ikenna (Chukwudi Iwuji), que viera ao Brasil anos antes para se tornar professor universitário, mas que havia sumido repentinamente. A procura de Amadi por seu irmão rapidamente se torna uma busca por si mesmo, por sua identidade enquanto ser humano, enquanto irmão, enquanto filho e enquanto membro de sua comunidade.

Mariani filma uma São Paulo que a gente quase não vê retratada, a São Paulo dos refugiados, a São Paulo grande metrópole mundial que tudo atrai, a São Paulo do imigrante, a São Paulo na qual tudo e todos podem facilmente se perder. Misturando comentário social com uma ficção científica daquela hard pra caralho, Cidade Pássaro é, em minha opinião, um dos melhores filmes lançados em 2020, deixando claro, contudo, que é um filme que exige ser assistido com toda a sua atenção.

Sugestões para você: