O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


Vamos hoje pra oitava edição do Garimpo Sci-Fi com uma motivação muito clara desse que vos fala: entrou no catálogo da Netflix um dos grandes clássicos esquecidos do gênero e eu não poderia deixar de compartilhar isso com vocês. Além desse filme antológico de um lendário diretor, temos também um longa independente que apresentou ao mundo uma das maiores estrelas do cinema atual e uma terceira produção, também independente, feita por puro amor e carinho de dois irmãos ao Cinema de ficção científica.

Vou compilar abaixo também os garimpos anteriores com o tema, mas já aviso que não conferi se tudo ainda segue disponível na Netflix.

Garimpo Netflix: Sci-Fi
Garimpo Netflix: Sci-Fi 2
Garimpo Netflix: Sci-Fi 3
Garimpo Netflix: Sci-Fi 4
Garimpo Netflix: Sci-Fi 5
Garimpo Netflix: Sci-Fi 6
Garimpo Netflix: Sci-Fi 7
Top 10 – Filmes de Ficção Científica


– Code 8: Renegados (Code 8), de 2019, dirigido por Jeff Chan

Os irmãos Amell, Robbie e Stephen, ambos famosos por suas participações nas séries do Universo da DC na televisão (Stephen era o protagonista de “Arrow” e Robbie participava da série do “Flash”) tinham um projeto de estimação que celebrava o amor deles pelo gênero. Isso culminou no lançamento em 2016 do curta “Code 8“, curta este que pode ser visto gratuitamente no YouTube e que serviu de base para que os irmãos começassem uma campanha de financiamento coletivo para a produção de um longa-metragem naquele mesmo universo. O que temos aqui, portanto, são dois nomes de algum renome, mas não muito, que resolveram tomar as rédeas de uma situação e fazer a sua arte, numa demonstração clara de amor ao Cinema e ao gênero da ficção científica.

Esse amor fica bem claro no elã com que ambos interpretam seus personagens em Code 8: Renegados, o longa que foi produzido com os mais de 3 milhões de dólares levantados pela campanha, o que é um orçamento ainda baixo para os padrões de Hollywood, em especial para um filme com tantos efeitos especiais. O baixo orçamento, contudo, não fica nada evidente. Temos uma história de um futuro distópico em que algumas pessoas desenvolvem poderes específicos (super-força, eletricidade, telecinese, dentre outros poucos), o que leva os governos do mundo a forçar um registro dessas pessoas chamadas de “Powers”. Connor Reed (Robbie Amell) é uma dessas pessoas que acaba se envolvendo com uma trama que vai muito além do que ele jamais seria capaz de imaginar, rendendo aqui não só uma competente analogia quanto ao preconceito em geral como também boas cenas de ação e efeitos especiais surpreendentes numa produção com esse orçamento.

Sugestões para você: