“Jogue fora o seu presente, você tem vivido no passado” canta Bruce Dickinson em uma de suas grandes músicas. 

Garimpo desta semana traz títulos cuja atmosfera parece mergulhar no canto do maior de todos os tempos, o supracitado Bruce. Com histórias que lidam, ainda que de maneiras diferentes, com o passado, vemos em cada uma como é impossível deixá-lo para trás. O homem é um ser histórico, diferente do animal que – segundo Nietzsche – vive cada momento como se fosse único, não sofrendo as angústias do passado, nem projetando o que poderá advir no futuro. E o homem inveja o animal por isso, já que ele é constantemente afetado pela História.

Nesses três filmes aqui indicados, iremos entender como o passado de cada personagem afeta o seu presente, impedindo-os de seguir em frente: sejam brincadeiras de péssimo gosto durante a infância, sejam feitos de seus antepassados ou mesmo sua personalidade aparentemente imutável, o que fizemos ou o que fizeram conosco tende a permanecer, pois somos seres históricos. Temos memória.


O Presente (The Gift), de 2015, dirigido por Joel Edgerton.

O excelente ator Joel Edgerton faz sua estréia na direção de longa-metragem com o valioso filme O Presente, cujo roteiro é também de sua autoria. Nele acompanhamos a história de um casal jovem, Simon (Jason Bateman) e Robyn (belamente atuada por Rebecca Hall), em mudança para a cidade onde ele crescera. Nessa nova fase da vida dos casados, dramas do presente (como a tentativa de superação da perda de um filho não nascido) começam a se mesclar com dramas do passado, quando a curiosa figura de Gordo, “the Weirdo” (em marcante atuação do chefe Joel Edgerton) – Gordo, o esquisitão – encontra os novos moradores e passa a se tornar frequente no dia a dia de ambos, como um visitante indesejado.

Ocorre que Gordo estudou com Simon e cada qual teve um desenrolar de vida bastante oposto ao outro. Na realidade, suas perspectivas já eram bem afastadas desde o colegial. Resulta que o modo de ver americano demarca que o que você é na escola dita o que você será pelo resto de sua vida. E o que Simon fora na escola começa a ser revelado por Gordo, de modo que cada personagem volta a assumir o papel de costume, décadas atrás. No meio desse vulcão à beira de uma violenta erupção, Robyn tenta entender as razões dos “colegas de escola”.

Sugestões para você: