Conflitos e Reencontros (Little Accidents), de 2014, dirigido por Sara Colangelo

Em uma pequena cidade mineira, administradores e trabalhadores das minas vivem juntos. A harmonia daquele local, porém, é desestruturada quando um acidente soterra vários mineiros, deixando apenas um sobrevivente, com algumas sequelas. A partir desse evento, três famílias deverão se manter firmes para vencer o abalo gerado: marido e mulher (Elizabeth Banks), não só tem que conviver com o desaparecimento de seu filho JT (por Travis Tope), ocorrido no bosque local, como terão que passar pela investigação legal de negligência acerca do acidente; o menino Owen Briggs (em belíssima atuação de Jacob Lofland), que perdera seu pai, uma das vítimas soterradas, e tem ligação direta com o desaparecimento de JT; e o sobrevivente, Amos Jenkins (em delicada interpretação de Boyd Holbrook), que tenta se adaptar às suas novas limitações, enquanto é pressionado pelo sindicato e demais empregados da região, acerca do que testemunhará no processo.

Nesse conto, os interesses de cada um vão se colocando acima das necessidades reais de cada qual, promovendo afeto e desafeto entre novos conhecidos e antigos companheiros. Um drama sutil que vai costurando a vida desses três núcleos de personagens, cujos destinos vão tomando caminhos diferentes por conta de “pequenos acidentes”.

A negligência de um, o segredo de outro e a verdade de mais um é o que pode cimentar uma estrutura de antemão condenada ou, pelo contrário, fazê-la ser levada abaixo, não sobrando muito além de poeira e pó.

Sugestões para você: