Eu te Amo, Cara (I Love You, Man), de 2009, dirigido por John Hamburg

Continuamos aqui com um filme romântico até a medula, mas não num sentido sexual. Peter (Paul Rudd) pede sua namorada em casamento e então se lembra que não tem um amigo homem sequer e, consequentemente, não vai ter ninguém para ser seu padrinho no casamento. Sua futura esposa (Rashida Jones) resolve arrumar um amigo para ele e ele, depois de várias situações hilariantes, conhece Sydney (Jason Segel), um maluco meio vagabundo, mas divertidíssimo, bem diferente de Peter.

É a partir das idas e vindas desse relacionamento de amizade, mas que, pelas circunstâncias, se desenvolve de forma idêntica a uma comédia romântica normal – casal se apaixona, casal é feliz, casal briga, casal fica triste, casal faz as pazes, etc. – e dá bastante espaço para o timing cômico de praticamente todo o elenco. Temos aqui, além de Rudd e Segel, participações de gente que viria a se tornar gigante como Andy Samberg, JK Simmons, Nick Kroll, Melissa Rauch, além do já seminal Lou Ferrigno e uma participação muito especial da legendária banda canadense Rush (que gerou uma esquete no Funny or Die). Isto tudo faz com que Eu Te Amo, Cara seja uma comédia romântica (apesar de não haver romance) despretensiosa e extremamente divertida. 

Sugestões para você: