O Garimpo é um quadro do MetaFictions no qual indicamos toda semana 3 bons títulos disponíveis nas maiores plataformas de streaming. Clique aqui para conferir os anteriores.


É com aquilo que acredito ser o título daquela música insuportavelmente chata da Simone que toca todo natal e com uma fotinha de um filme passado nesta data natal que eu venho aqui enganar vocês. Este não é um garimpo especial com filmes natalinos. Eu até tentei que fosse, mas filme natalino que presta ou vocês já conhecem ou não existe. Basta dar uma olhada em nosso artigo Os 12 Melhores Filmes de Natal (ou não) para saber do que eu estou falando ou digitar “natal” na busca da Netflix.

Então resolvi dar aqui uma de papai noel e ao invés e apresentar 3 títulos como de costume, esta semana teremos 5, até mesmo porque boa parte de vocês aproveitou para dar aquele migué no trabalho ou tá de férias da escola/faculdade, com bastante tempo para matar entre o cachaçal do natal e o do réveillon. São títulos bem diferentes entre si, para todos os gostos. Aproveitem e não deixem de comentar o que vocês acharam!


– Sexo, Drogas e Jingle Bells (The Night Before), de 2005, dirigido por Jonathan Levine

Seth Rogen tem uma prolífica e hilária parceria com seu melhor amigo de infância e maconheiro do peito Evan Goldberg. Foi com ele que Rogen escreveu e produziu filmes como “Superbad”, “Ligeiramente Grávidos” e tantos outros, seguindo aquela lógica da comédia edificante e bem escrita, porém suja, crua e real que foi meio que popularizada por Judd Apatow em seu “Virgem de 40 Anos”. Sexo, Drogas e Jingle Bells é mais uma nessa linha, desta vez pegando o já exaustivamente adaptado “Um Conto de Natal” de Charles Dickens e dando a ele uma repaginada e uma bela de uma sujada. Aqui, ao invés dos fantasmas do natal passado, futuro e aquela patacoada toda, temos traficantes e prostitutas, além da Miley Cyrus.

Seth Rogen, Joseph Gordon-Levitt e Anthony Mackie interpretam 3 amigos que todo ano, na noite da véspera de natal, saem para fazer as merdas inerentes à juventude. Mas agora, já mais velhos, eles decidem, sob protestos de um deles, que esta será uma despedida, a última vez que farão aquilo. Para tanto, querem se despedir com estilo numa festa lendária que acontecerá em algum lugar da cidade. Temos aqui então uma comédia escrachada, daquelas em que seus protagonistas se metem em enrascada atrás de enrascada, discutem, ficam de mal um com o outro e fazem as países em um final edificante (nem tanto aqui neste caso), em que todo mundo se redime e fica tudo bem. Trata-se de uma boa e bem atuada comédia, que vai te divertir ali pela sua hora e meia, tal qual é a sua proposta.

Sugestões para você: