O Garimpo de hoje é bastante diverso. Cansadíssima de assistir filmes que me decepcionam, dei chance à outras áreas – entre elas, minisséries e documentários. Por conta disso, trago uma indicação de cada gênero, além do meu tradicional filme indiezinho que se propõe a ferrar com a cabeça do telespectador suavemente. Todos os três títulos foram devidamente apreciados durante a semana, após exaustivos dias de trabalho, e desceram perfeitamente.

A variedade de hoje está não só nos gêneros sortidos como nas propostas – um que é assunto sério, outro que é cômico e outro que é só inesperado e difícil de definir bem. Espero que gostem e comentem, curtam e compartilhem!


She’s Beautiful When She’s Angry, de 2014, dirigido por Mary Dore

Essa indicação tem muito minha cara, sim. Inspirada um pouco ainda na recente Lista de 10 Filmes sobre Empoderamento Feminino, trago esse documentário completíssimo, onde acompanhamos a linha do tempo do feminismo a partir do movimento dos anos 60 nos EUA. Começando pelo básico e abordando até temáticas mais desenvolvidas do assunto, como a divisão de classes ou raças dentro do feminismo, a produção se sai muito bem ao unir uma obra tão esclarecedora quanto bem ritmada. Não, não fica chato, eles não perdem o fio da meada ou coisa assim. Como eu já disse em outra oportunidade, eu sei que ainda há preconceito em cima da simples categoria de “documentário” quando se trata de filmes, mas podem confiar.

Sugestões para você: