O Espião Que Sabia Demais (Tinker Tailor Soldier Spy), de 2011, dirigido por Tomas Alfredson

John le Carré é tido como o mais realista e verdadeiro escritor do mundo da espionagem. Isto se deve ao fato de que ele trabalhou efetivamente no MI-6 nos anos 50/60, auge da Guerra Fria e da produção cultural acerca dos espiões. Ao contrário dos muitos James Bonds que foram criados à época, Le Carré se valia muito mais do suspense, do rigor técnico e da fidelidade aos processos internos das agências de espionagem para contar suas histórias do que de sequências fantásticas e inacreditáveis de ação.

Contando com a direção firme do sueco Alfredson, O Espião Que Sabia Demais, além de um roteiro sensacional, tem em seu elenco alguns dos maiores atores ingleses da história, a começar por seu protagonista, Gary Oldman (indicado ao Oscar justamente por seu desempenho aqui), passando por nomes à época já consagrados como o saudoso John HurtToby Jones, Ciarán HindsMark StrongColin Firth, e chegando a nomes que viriam a se tornar grandes estrelas como Benedict CumberbatchStephen Graham e Tom Hardy.

Trata-se de um filme excelente para todos os gostos e obrigatório para quem gosta de filmes de espionagem. Não vá esperando tiroteios e coisas inacreditáveis, mas, sim, uma trama bem urdida e amarrada, que exigirá toda a sua atenção e te entregará uma puta duma experiência cinematográfica. 

Sugestões para você: