Memórias Secretas (Remember), de 2015, dirigido por Atom Egoyan

Em Memórias Secretas não temos apenas uma, mas pelo menos 4 lendas do cinema em tela. Martin Landau, morto ano passado aos 89 anos e vencedor do Oscar por “Ed Wood”, Jurgen Prochnow, lenda do cinema alemão e uma das faces germânicas mais reconhecíveis em Hollywood, Bruno Ganz, nada menos que um dos maiores atores de todos os tempos e responsável pelo acachapante retrato de Hitler no já antológico “A Queda!” e o protagonista, Christopher Plummer, recentemente indicado ao Oscar e vencedor por “Toda Forma de Amor”. Todo este talento puro e experimentado junto, auxiliado por um roteiro daqueles de fazer a cabeça explodir e pela direção sempre autoral do egípcio Atom Egoyan, fazem de Memórias Secretas talvez a maior pérola relativamente desconhecida dentro da Netflix.

Aqui acompanhamos a história de Zev Guttman (Plummer), um judeu sobrevivente de campo de concentração que sofre com demência e, com a ajuda de seu amigo Max (Landau), sai do asilo onde vivem com a missão de matar o oficial responsável pelo campo onde ambos sofreram. Acaba sendo uma espécie de road movie geriátrico, no qual Zev vai se digladiar a cada momento com sua demência para conseguir levar a cabo sua missão final.

Trata-se, mais uma vez, de um dos melhores filmes disponíveis na plataforma.

Sugestões para você: