– O Congresso Futurista (The Congress), de 2013, dirigido por Ari Folman


Robin Wright
interpreta ela mesma nesse longa que mistura live action com animação 2d, dirigido pelo mesmo diretor de Valsa com Bashir. Na obra, vemos a protagonista lutando com o final de sua carreira e o dilema de vender seu direito de imagem e atuação para uma empresa que “clona” sua aparência e performance para incluir em qualquer filme a qualquer momento. Essa 1ª parte do filme levanta questões sobre o que é o Cinema, a quem serve e quem faz. Indagações que muitos não fazem e para a qual muitos não querem respostas.

A 2ª metade do longa se passa dentro do Congresso Futurista, um evento em uma área restrita somente para personagens animados, forçando-a a imergir nesse meio através de uma droga. A partir desse ponto o filme decola, abraçando o surrealismo que o mundo onde tudo é possível proporciona. O que seria um evento se transforma numa tentativa de fuga dessa realidade na busca do retorno ao seu filho, que possui necessidade especiais. Durante essa jornada enigmas filosóficos são apresentados e arremessados contra o espectador.

Tanto a animação quanto a atuação live action de atores conhecidos, mas pouco badalados, como Harvey Keitel, Jon Hamm, Danny Huston e Paul Giamatti, são cativantes e se encaixam na narrativa pouco ortodoxa da obra. Não importa se você gosta de animação ou não, você se apaixonará e voltará várias vezes ao Congresso Futurista.

Sugestões para você: