– Dredd: O Juiz do Apocalipse (Dredd), de 2012, dirigido por Pete Travis

“I am the law”

Esqueça o abominável, no entanto divertido, filme do Stallone. Dredd é a adaptação fiel e definitiva da HQ Juiz Dredd. Ouso dizer que uma das melhores adaptações em termos de violência gráfica. Deadpool pode ter firmado o mercado de filmes com esse nível de violência, mas quem deu o ponta-pé inicial foi Dredd.

Aqui temos nosso juiz impondo a lei em um bloco de apartamentos chamado Mega-City One, um prédio com mais de 200 andares apinhado de traficantes armados até os dentes. Lá se concentra a manufatura da droga Slow-Mo, que faz o cérebro desacelerar a percepção de tempo e é extremamente viciante. Com essa premissa simples, entrar, julgar e executar, temos o desenrolar de muitas cenas em câmera lenta de violência inumana. Com closes de balas entrando de um lado do corpo e saindo do outro criando explosões de sangue e vísceras que fariam de Hannibal uma criança feliz.

Lamentável a falta de reconhecimento dessa película, contando com ótima atuação de Karl Urban (Dredd), que incorpora perfeitamente a persona do Estado aplicando a lei, e de Lena Headey (Ma-Ma), que mesmo não tendo o exército dos Lannisters, sempre paga suas dívidas.

Sugestões para você: